Publicidade
Esportes
COPA 2018

Enfrentar o Brasil em uma decisão de Copa do Mundo é um sonho para a Bélgica, diz técnico

Roberto Martínez fala sobre representatividade de confronto decisivo para a juventude da seleção belga. Times se enfrentam na sexta-feira, às 14h (horário de Manaus) 04/07/2018 às 13:57
Show sem t tulo
acritica.com Rússia

A seleção brasileira é a favorita e enfrentá-la na Copa do Mundo será um sonho, disse nesta quarta-feira o técnico da Bélgica, Roberto Martínez, cuja equipe se prepara para o duelo das quartas de final do Mundial da Rússia na sexta-feira.

“Estes dois times são construídos para marcar gols e vencer partidas. Contra o Brasil não se tratará de posse de bola, mas do que se faz com ela. É disso que trata esta Copa do Mundo”, disse o espanhol à mídia belga nesta quarta-feira. Sabemos do que somos capazes, mas o Brasil é o favorito, o que nos coloca em um papel diferente”, acrescentou.

“É uma partida de sonho para nossos jogadores, eles nasceram para jogar uma partida como esta. Naturalmente queremos vencer, mas não se espera isso de nós, e esta é uma diferença importante”.        

Martínez viu seu time escapar de uma eliminação iminente para o Japão nas oitavas de final ao conseguiu uma virada por 3 x 2 que garantiu uma vaga nas quartas de final contra o Brasil. Em alguns momentos do jogo com os japoneses a Bélgica pareceu paralisada, e precisou de mais de uma hora para se soltar e buscar uma vitória depois de ficar dois gols atrás no placar. Para a disputa de sexta-feira, a tática pode ser mais simples.

“Contra um time como o Brasil, você precisa atacar e defender com 11 jogadores. Não estamos falando de um sistema, mas entendendo o que precisamos fazer quanto tivermos a posse de bola.  Não acho que há muitos segredos para este jogo. Temos que defender tão bem quanto possível e depois lhes dar trabalho quando tivermos a bola. Pode ser simples assim, e o elenco está pronto para isso”.

Agora Martínez enfrenta uma decisão difícil na escalação, já que Nacer Chadli e Marouane Fellaini querem iniciar o jogo por terem entrado como substitutos diante do Japão e terem virado o resultado na última meia hora.

“Como técnico tenho muitas opções com este time, mas sei na minha mente o que quero fazer. Precisaremos de potência”, disse, dando a entender que a presença física de Fellaini pode ser usada desde o início. Se mostrarmos a mesma mentalidade da segunda-feira, temos uma grande chance”.

A Bélgica disputa sua segunda partida consecutiva de quartas de final e espera chegar às semifinais pela segunda vez, tendo alcançado essa fase no México 32 anos atrás.

Publicidade
Publicidade