Publicidade
Esportes
NA COREIA

Equipe de amazonense vai disputar campeonato mundial de 'League of Legends'

Amazonense Alexandre 'TitaN' integra equipe que venceu campeonato brasileiro do game. Competição mundial acontece em outubro na Ásia 16/09/2018 às 14:21
Show kabum 8fc0764e 1df2 4824 8fb8 a0d4f4283fd1
Jogador de 18 anos venceu competição nacional (Foto: Divulgação)
Valter Cardoso Manaus (AM)

“Dias atrás eu estava subindo o degrau de casa e sendo chamado para o CBLOL pela KaBuM!. E, agora, no ano de 2018, minha vida mudou completamente”. A frase é de Alexandre “TitaN” Lima, amazonense de 18 anos, que está na elite dos jogadores de League of Legends do Brasil e caminha para conquistar seu espaço diante de todo o mundo.

O atirador da KaBuM! foi um dos destaques na conquista do CBLOL - 2º Split, maior competição do game do País. A final foi diante do Flamengo e contou com muita emoção.

“Já sabia que a KaBuM! e-Sports não teria novamente o favoritismo ao lado. Portanto, levei essa pressão como um bem maior, tanto que gritei para eles quando fizemos boas jogadas. Até que tudo ficou ao nosso favor e, no fim das contas, a torcida em si me incentivou muito - seja contra ou a favor. Mas, é claro, que é bem melhor tê-la ao seu lado. No geral, foi algo muito difícil e complicado, mas tudo exige um certo sacrifício para que as coisas tenham um bom resultado. No final, foi maravilhoso”, revelou o jogador.

Já em solo sul-coreano, Titan revelou a ansiedade para disputa do mundial e expectativa para surpreender os favoritos asiáticos. “Eu quero o que todos os jogadores desejam. Minha expectativa é passar da fase de grupos e fazer, junto com minha equipe, uma campanha melhor do que qualquer time brasileiro que pisou no Mundial”, acrescentou. A disputa começa no mês que vem e reúne as 24 melhores equipes das ligas oficiais do jogo de todo o mundo.

Em destaque no cenário nacional, Titan se consagra como um dos principais nomes dos esportes eletrônicos de todo o País e passa a ser um exemplo a ser seguido, principalmente pelos jogadores de Manaus.

“Em relação ao League of Legends, pelo menos em Manaus, falta muita estrutura para os jogadores terem incentivos. Creio que eu seja uma motivação muito grande, mas vários fatores os impedem de fazer algo e conseguirem destaque. Sempre fui muito sonhador e isso me levou ao ápice das minhas realizações. Fatores como o ping (velocidade da conexão) atrapalham bastante e, por outro lado, quanto ao significado do que tenho conquistado, a pressão de representar uma cidade nunca é fácil. Sinto que, se eu perco, decepciono não só os meus fãs, mas Manaus também. Por isso, eu espero que, com a minha trajetória, eu consiga inspirar algum jogador de minha região a seguir o sonho de conquistar o que conquistei hoje”, concluiu Titan.

Publicidade
Publicidade