Terça-feira, 12 de Novembro de 2019
Craque

Equipe de reportagem do CRAQUE analisa a preparação dos times para o Campeonato Amazonense

O que pensam os nossos jornalistas a respeito da preparação das equipes para o Barezão 2015



1.png Time do CRAQUE faz suas análises e projeções
---
16/02/2015 às 13:23

Denir Simplício, repórter

Atenção torcedor baré! Chegou a hora de dar uma chance ao futebol amazonense. Sim! Sei que nos últimos anos o que se viu e ouviu foram as mais duras críticas ao esporte bretão praticado no Amazonas. Mas o que todos presenciamos durante a Copa do Mundo em Manaus nos leva a crer que este será o ano da virada do futebol amazonense. Para isso não basta o Nacional disputar quatro competições na temporada, nem o Princesa reforçar o elenco ou o Fast Club vir com força total. Nem mesmo o retorno do Rio Negro salvará nosso campeonato se o principal ingrediente dessa disputa, o torcedor baré, não comprar a ideia de que poderemos fazer do Amazonense um campeonato digno de ser respeitado por todos na região Norte e no restante do Brasil. A desculpa de que os locais dos jogos não ajudavam já não funciona mais. Só na capital temos três belas praças esportivas. Então, que tal dar uma passada ali na Arena, no Zamithão ou na Colina, hein? Dá essa força aí, o Barezão agradece. 



Camila Leonel, repórter

O “Barezão” entra em cena com motivos que farão a torcida amazonense vibrar nas arquibancadas começando pelos estádios onde serão travados os duelos. O retorno do Rio Negro à elite traz maior rivalidade ao torneio. Mesmo com o plantel mais novo da competição, o Galo terá a experiência do treinador Sérgio Duarte. O Fast tem no elenco nomes de peso, mas além dos adversários, o Rolo Compressor terá que vencer a sina de time azarado. Penarol e o Princesa vêm como forças do interior. O primeiro comemora a permanência do seu principal jogador, Júnior Neymar, e o segundo tem como destaque Léo Paraíba.O Nacional vem com um time forte dentro e fora de campo. Com a experiência de Sinomar Naves na comissão técnica e um bom elenco, o Leão é favorito. Isso na teoria porque quando o árbitro der o apito inicial, tudo pode acontecer. 

Felipe de Paula, repórter

Está decretada a morte do montinho artilheiro. Com campos de padrão internacional, o futebol campeonato amazonense de 2015 será nivelado por cima.Porém isso não se deve apenas à qualidade dos estádios, mas também ao nível técnico dos elencos que entrarão em campo a partir do dia 21 de fevereiro, matando a saudade da sempre apaixonada torcida amazonense.

Nacional, Princesa, Penarol e Fast, a meu ver, formam o pelotão de elite do Amazonense deste ano e são os prováveis candidatos a título. Prováveis porque o futebol, como a vida (e aí consiste toda a sua a magia), é absolutamente imprevisível.Basta olhar para os resultados de alguns dos amistosos de pré-temporada este ano: São Raimundo 2 x 1 Nacional; Manaus 2 x 0 São Raimundo 0, sendo que há quem diga que o Manaus havia jogada melhor contra o Princesa, quando perdeu de 3 a 1, no estádio Carlos Zamith.Alguém palpita quem será o primeiro campeão amazonense a levantar uma taça na Arena da Amazônia? 

Lorenna Serrão, Repórter

O Amazonense de 2015 tem tudo para ser um dos melhores dos últimos anos.Nesta temporada, o torneio “Baré” terá a sua disposição dois excelentes campos de futebol em Manaus - Colina e Carlos Zamith - além claro, da grandiosa Arena da Amazônia. O Estadual contará ainda com o retorno do Rio Negro - um dos times mais tradicionais da capital. E os nacionalinos e rionegrinos, que estavam com de saudades do Rio-Nal, já podem comemorar, pois o primeiro de 2015 tem data e hora certa para acontecer. E o mais legal, será realizado no estádio que sediou quatro jogos da Copa do Mundo no Brasil, em junho do ano passado, e que de lá pra cá só recebeu jogaços.Outra boa rivalidade que retorna este ano vem do interior, mas precisamente de Manacapuru, já que o Operário está de volta à competição e disputará a preferência dos torcedores da Terra da Ciranda com o Tubarão. Ou seja, a previsão é que muita emoção vai rolar a partir do próximo dia 21, início do Campeonato Amazonense. 

Anderson Silva, Repórter

 O Barezão 2015 tem tudo para ser Fantástico. Seja em qualidade, rivalidade, jogadores de talento... Sem contar com o legado da Copa que pela primeira vez vai ser utilizado pela elite do futebol amazonense.O torcedor há anos esperava este momento de ter o tão falado legado aos pés do futebol local, que este ano mostra que está um pouco mais organizado e que luta por um lugar ao sol do futebol brasileiro.Mas para chegar ao “sol”, o Estadual, que terá duração de cinco meses, é o caminho árduo para a conquista do tão sonhado calendário cheio em 2016. Quanto aos participantes, mais uma vez o Nacional sai disparado como favorito ao título. Até aí nada de surpresas! E como todo ano acontece muita água pode rolar debaixo da “ponte” do C.T Barbosa Filho. Já Penarol, Fast, Princesa , São Raimundo, Nacional Borbense e Manaus vão brigar para ficar entre os quatro primeiros colocados. Rio Negro, Iranduba e Operário lutarão apenas para ficar na elite. 

Leanderson Lima, Editor do CRAQUE 
Times mais arrumados. Praças esportivas com qualidade padrão Fifa. Torcida animada! O Campeonato Amazonense de 2015 promete e muito. Quanto aos times? Bom, o Nacional começa o ano como a equipe a ser batida. É o atual campeão e o time com melhor estrutura, o que começou a se preparar mais cedo... Mas isso nem sempre significa certeza de êxito. A própria história do Nacional prova isso. O Fast vai lutar para acabar com o jejum. Para isso tem um time bom e maduro. Pelo menos no papel. A força do interior poderá pintar com o remodelado Princesa e com o Penarol. Borbense corre por fora. Manaus FC. e São Raimundo estão no pelotão intermediário. Rio Negro, Operário e Iranduba terão muito trabalho pela frente. Dos três o Galo tem o melhor treinador, Sérgio Duarte. Quem sabe... Prepara! Lá vem o Barezão!  




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.