Publicidade
Esportes
ULTRAMARATONA

Equipes amazonenses brilham no Desafio do Leme ao Pontal

As duas equipes superaram os 35 km do desafio aquático e fizeram bonito na Cidade Maravilhosa, em prova que começou na madrugada deste sábado 08/09/2018 às 16:13
Show 41335363 1786251568135311 4395738253945208832 o a5ac251d 3e1d 4b91 bef8 adad143c7473
Ao todo foram doze atletas representando o estado divididos em duas equipes. (Foto: Divulgação)
Valter Cardoso Manaus

Foram horas intensas dentro da água coroadas com a glória da conquista.  Com direito a vista privilegiada do Rio de Janeiro, doze representantes do Amazonas fizeram bonito e superaram o Desafio do Leme ao Pontal neste sábado (08).

O Desafio do Leme ao Pontal está entre as principais provas de águas abertas do Brasil. A ultramaratona aquática tem um alto nível de dificuldade principalmente por conta da longa distância, possibilidade de hipotermia e de enjoo, correntes contra e navegação noturna já que a largada aconteceu às 00h04.

As duas equipes já deixavam à mostra o DNA caboclo nos próprios nomes: O “Bodó Ticado”, foi formado Vitor Gadelha, Marcelo Fonseca, Nilson Monteiro, Elthon Picanço, Jucimar Brito e Giuseppe Moroni. Já a equipe “Jaraqui Elétrico”, foi composta por Dissica Calderaro, Daniel Damasceno, Yuri Sasai, José Airton, Rogério Airoldi e Cíntia Airoldi. “Inicialmente o nosso projeto era trazer o pessoal master para uma competição e o Leme ao Pontal, que é uma competição tradicional já, e nós conseguimos formar duas equipes de revezamento, a Bodó Ticado e Jaraqui Elétrico. Esses nomes foram dados justamente para valorizar a nossa cultura, nossos peixes”, explicou Pierre Gadelha  que orientou a equipe Jaraqui Elétrico durante a disputa.

Além da conquista pessoal, os amazonenses também deixaram os nomes marcados na história da travessia.  A equipe Bodó Ticado fez o trajeto em 08h23 e garantiu o recorde do evento na categoria revezamento masculino, com neoprene.   Já o time Jaraqui Elétrico completou a prova com 9h37.

 

Publicidade
Publicidade