Sexta-feira, 15 de Novembro de 2019
Craque

Especial do Craque: Princesa começa o ano com tudo antes do primeiro Barezão pós-Copa

Com série de vitória e muitos gols, Princesa do Solimões espera que começo de ano bem sucedido seja um pernúncio da temporada



1.jpg Princesa do Solimões não poderá contar com a força de sua torcida
16/02/2015 às 19:18

Com um time que conta com jogadores de bom porte físico, qualidade técnica e experiência no futebol nacional, o Tubarão de Manacapuru fez uma pré-temporada bem sucedida: foram três vitórias em três jogos, com 19 gols marcados e apenas um sofrido (9 a 0 e 7 a 0 em dois times amadores do interior e 3 a 1 no Manaus FC, no dia 31 de janeiro, no Carlos Zamith).

Na partida de estreia na Copa Verde, o time do interior foi a Boa Vista e venceu o São Raimundo de Roraima por 2 a 0, garantindo, fora de casa, boa vantagem para a segunda fase da competição que vale vaga para a Copa Sul-Americana.



No banco, o técnico Zé Marco, que estreou como técnico em 2014 no Atlético-AC e teve o trabalho no time acreano muito elogiado, já que conseguiu bons resultados com um time sem grandes referências técnicas. Agora, o jovem treinador tem a chance de fazer no Princesa um trabalho ainda mais vultuoso.

Sempre aparentando calma e tranquilidade, Zé Marco é do tipo de treinador que define bem seu projeto de time antes do início da temporada. Em entrevista ao CRAQUE no município de Manacapuru, ele explicou que desde a contração dos atletas desenhou um perfil de jogadores fortes na marcação, que saíssem rápido quando estivessem com a bola e de organização tática bem definida.

Mesmo assim, o time não deve perder as carcaterísticas que definem o futebol brasileiro, como a capacidade de improvisar e jogar bonito. “Daremos, sim, funções sem bola, cada um vai saber quem tem que marcar, qual o espaço do campo que tem que se posicionar com a bola, mas a gente não pode esquecer da essência do que é futebol”, falou Zé Marco, na ocasião.

Quem pode ajudar muito neste aspecto é o meia-atacante Léo Paraíba, o camisa 10 do time de Manacapuru. Rápido e habilidoso, o jogador já causou o sofrimento do Princesa ao marcar dois gols na final do Amazonense de 2015. Agora, ele pretende “se redimir” com a fanática torcida do Princesa. “Espero dar muitas alegrias a essa torcida”, declarou o jogador.

Torcida, aliás, que é um dos principais trunfos e, ao mesmo tempo, maiores “desfalques” do Princesa. Isso porque o estádio Gilbertão, em Manacapuru, que seria reformado por três meses, ainda não está pronto, e o time não vai poder contar com o apoio de sua torcida. Pelo menos até agora.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.