Terça-feira, 28 de Janeiro de 2020
Belas e bonitas

Estreantes no concurso de rainhas do Peladão Brahma mostram suas belezas

Candidatas ao posto de rainha são de Manaus, Manacapuru, Itapiranga e uma representante de Juruti (PA)



13/11/2016 às 06:00

O sonho de conquistar a coroa de Rainha do Peladão está mais vivo do que nunca para seis belas musas, estreantes no concurso de rainhas deste ano. Duas delas são de Manacapuru, uma de Itapiranga, outra de Juruti (PA) e apenas duas de Manaus. Mas todas elas têm algo em comum: vencer a última eliminatória do concurso e brilhar do Peladão a Bordo - o reality, que inicia nesta semana, com transmissão ao vivo pela TV A Crítica. O ensaio fotográfico de Sabrina Matos Leite, 19; Nelcimara Lima, 23; Naiara Cristina da Silva Melo, 24; Dérika Tourinho, 20; Abinadabe Vidal dos Santos, 20; e Gracilene Comapa Brandão, 25, foi realizado pelo fotógrafo Evandro Seixas no ateliê do renomado artista plástico Cláudio Andrade, um paraíso de lugar em pleno coração da Zona Leste da cidade.

Ela é atleta de jiu-jítsu, já foi ring girl em eventos de MMA e agora quer ser a rainha do maior campeonato de peladas do mundo. Sabrina Matos tem todos os atributos para levar a coroa. É bonita e tem um corpo escultural com seus 1,62m de altura e 60kg.  Representando o time Favelinha do Monte Sião, ela conta que quanto aceitou o convite, não esperava avançar nas eliminatórias e ficar entre as 44 mais bonitas do concurso.



“Tem muitas meninas bonitas, mas não contava chegar até onde estou. Eu não me preparei para o concurso, fui na cara e na coragem.  Tô ansiosa e a ansiedade me dá muita fome”, revelou a faixa azul da “arte suave”.

Outra candidata que não imaginava que estaria entre as mais bonitas do concurso de rainhas do Peladão é a representante do Armazem Paraíba, Dérika Rool Tourinho. Ela  vê cada vez mais perto a realidade de poder entrar no barco e mostrar porque deve levar o título da musa mais bonita.  “Agora estou com pensamento positivo, tem muita mulher bonita, bora ver se vou conseguir”, disse confiante Dérika, que mede 1,60 m de altura e pesa 60 kg.

Terra da Ciranda

Preste a se formar no curso de engenharia civil, a manacapuruense representante do time Resenha FC, Nelcimara Lima, lembra que ano passado recebeu quatro convites para se candidatar a Rainha do Peladão, mas teve que recusar por conta do namorado, que na época, não aceitou. Agora, livre, leve e solta, ela abraça a oportunidade com unhas e dentes e foca no objetivo que é entrar no reality.

“Estou nervosa, sou um tipo de pessoa que procuro manter a calma e estou prestes a realizar meu sonho que é ser engenheira civil”, explicou Nelcimara, que mede 1,61m e pesa 57 kg, Ela nasceu na comunidade de Laranjal e mora em Manaus há seis anos, mas a torcida manacapuruense está em peso a favor dela.   

Gracilene Comapa Brandão também tem a seu favor a torcida de Manacapuru, com direito até a fã clube, criada por amigas de Manaus de da Terra da Ciranda. A vontade de ser a detentora da coroa de rainha é tanta que ela abriu mão do emprego, no comércio, para se dedicar aos compromissos com o concurso, mas com direito ao total apoio dos amigos de trabalho, chefia e da família.

Nascida na comunidade Ariaú, no Peladão ela representa o time Boulevard. Morando há cinco anos em Manaus, Gracilene veio com o objetivo de estudar e hoje é graduada em logística. Voltando suas atenções para o Peladão, agora ela pretende vencer mais uma eliminatória para carimbar o passaporte para o barco.

“Estou ansiosa, nervosa e preparada. Comecei a arrumar a minha mala, mas se eu não entrar no barco, até aqui valeu para mim”, confessou a musa, que mede 1,65,m e pesa 55 kg.

Luz, na passarela...

Se depeder dos desfiles de passarela para se tornar a rainha do Peladão, Abinadabe Vida sai na dianteira. Tudo porque ele chegou a participar do Miss Amazonas de 2013, onde adquiriu experiência nos cursos de passarela que realizou. Tanto é que durante a última eliminatória, ela foi elogiada pelos jurados e recebeu o "Sim" de todos. Agora, prestes a disputar a última etapa da eliminatória antes do grande momento,  a jovem musa, com seus 1,71m e 70kg pretende vencer o concurso e dar continuidade à faculdade de engenharia civil. 

Natural de Itapiranga, ela está em Manaus há dois anos, mas a torcida itapiranguense está em peso torcendo pela representante do município do Amazonas. Defendendo a camida do time Fire Brothers, do Coroado, Zona Leste de Manaus, Abinadabe destaca a sua calma e tranquilidade como estratégia para o reality.  "Estou calma, me acostumei com isso. Fui praticamente obrigada a lidar com isso porque eu era muito tímida e o curso (de passarela) que fiz me ajudou bastante", enfatizou.  "Meu sonho, no momento, é conseguir o título de rainha, mas o que quero mesmo é terminar a faculdade e seguir a carreira como engenheira", acrescentou.

Jurutiense no Peladão

Determinada e confiante, Naiara Cristina afirma que esperava estar classificada para a última eliminatória e a certeza se concretizou quando ela levou o "Sim" de todos os jurados. Representando o time Clube Dez de Novembro, a "Filha do Rei", como é conhecida nas redes sociais, conta que adotou este codinome para figir de um certo namorado ciumento. "Ele ficava me perseguindo e eu não queria se encontrada por ele nas redes sociais", explica.

Na cara e na coragem, aos 17 anos ela saiu de Juruti (PA) cursar o Ensino Médio em Manaus. Agora, com 24 anos ela se sente preparada para vencer o concurso.  "Estou nervosa e também muito confiante. Dentro do barco vou ser eu mesma. Luto muito pela verdade ee não ouço nada calada. Se eu tiver razão eu não vou até o final. Vou dançar conforme a música, mas não posso beber muito, porque minhas amigas falam que eu me transformo, quero dançar, bagunçar...", finalizou a Filha do Rei, que mede 1,51m e pesa 52kg.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.