Publicidade
Esportes
DESTAQUE

Estudantes da UEA conquistam terceiro lugar em competição nacional de nautimodelismo

Em 2018, os universitários resolveram homenagear os bois Caprichoso e Garantido em cada uma das embarcações 03/09/2018 às 16:58
Show destaque uea 6839aed6 1800 4e3e a621 1c44a82d2e12
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

A equipe Jaraqui, formada pelos estudantes de cinco engenharias (Civil, Naval, Elétrica, Mecânica e Química) da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), mantiveram o bom rendimento de anos anteriores e conquistaram o terceiro lugar geral na 6º edição do Desafio Universitário de Nautidesing (DUNA). O evento foi realizado no último final de semana na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), campus Joinville. Os grupos Nauticam, Navi e Capitão Jack também participaram da competição.

Durante os dias de torneio, quatro equipes da universidade apresentaram suas embarcações. Ao todo, foram seis provas disputadas: força, manobralidade, velocidade, cabo de guerra, Bollarrd Pull a Ré e projeto. No último teste, o grupo Nauticam conquistou o primeiro e segundo lugar dentre todos os participantes.

Maior competição de nautimodelismo do Brasil, o DUNA contou em 2018 com maior número de universidades desde sua primeira edição, realizada em 2013. Foram 28 equipes inscritas e, destas, 26 foram aprovadas em inspeção realizada no dia do evento.  O desafio dos estudantes de engenharia é construir modelos de embarcações do tipo “rebocador”.

UEA em destaque

A equipe Jaraqui, formada por 18 estudantes da UEA, participa da competição desde a segunda edição. Em 2018, os universitários resolveram homenagear os bois Caprichoso e Garantido em cada uma das embarcações. Denominados “Jarachoso” e “Jarantido”, os modelos chamaram atenção dos adversários. 

Foto embarcações

Um dos capitães da embarcação, Bruno Ranieri, afirmou que a ideia dos modelos é reforçar a ligação da equipe com o Amazonas. “O nome da equipe (Jaraqui) surgiu como forma de homenagear a região através de seu peixe mais famoso. Porém, decidimos reforçar nossa ligação com essa terra. E Não teria maneira melhor do que homenagear o maior festival da região e um dos maiores do país certamente”, disse.

As embarcações medem em torno de um metro de comprimento. Segundo Ranieri, foram 7 meses de trabalho até cada um dos modelos ficar pronto para a disputa da competição. “A preparação começa antes mesmo da liberação do edital da competição. São realizadas atividades de planejamento e avaliação de possíveis melhorias em relação ao ano anterior. São meses de desenvolvimento e testes para corrigir erros e preparar os pilotos”, destacou.

O terceiro lugar é visto pelo estudante como resultado satisfatório. “O nível da competição aumentou muito em relação aos últimos anos. O número de participantes aumentou e com isso o nível das equipes também. Foi uma disputa bastante acirrada”, salientou.

O primeiro lugar na classificação geral ficou com a Equipe Holandês Voador, da Universidade Federal de Santa Catarina. Já o grupo Tucunaré do Pará conquistou o vice-campeonato. A próxima edição Desafio Universitário de Nautidesing ainda não foi divulgada.

Publicidade
Publicidade