Quinta-feira, 23 de Maio de 2019
FEMININO

Ex-Iranduba e atual Ferroviária, atacante Nathane acredita na ‘lei do ex’ no futebol

A lei do ex acontece toda vez que um jogador marca gol contra um ex-time. Para Nathane, que passou pelo Iranduba em 2016, o trabalho é a forma mais fácil de fazer com que a lei do ex não falhe. Atualmente ela joga no Ferroviária e enfrenta o Iranduba



Nathane2_A7AD2C98-6657-4D84-BE27-279BCC3407BC.jpg
(Foto: Divulgação Ferroviária)
22/03/2019 às 00:00

Entre as leis do futebol, há uma que para os torcedores é quase infalível: a lei do ex, que acontece toda vez que um jogador marca gol contra o ex-time. Nesta quinta-feira (21), na partida entre Ferroviária e Iranduba, na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara, três jogadoras têm potencial para fazer valer a máxima: as atacantes Nathane e Kamilla e a lateral-esquerda Barrinha.

Nathane passou pelo Iranduba em 2016 e marcou nove gols em sua passagem pelo Hulk. Um deles, aliás, fez a jogadora capixaba entrar para a história da Arena da Amazônia como primeira mulher a balançar as redes no estádio que foi palco da Copa de 2014 e das Olimpíadas, em 2016. Na Ferroviária desde o início do ano, ela salienta que acredita que o trabalho é a forma mais fácil de fazer com que a lei do ex não falhe.

“(Risos) Dizem, né (que a lei do ex funciona). Eu acredito no bom trabalho dentro de campo, acho que o importante é a vitória independente de quem fizer o gol”, disse a jogadora que junto com as companheiras Grenás busca os primeiros três pontos dentro de casa. Na estreia, o adversário do Iranduba foi derrotado pelo Kindermann por 1 a 0, em Caçador-SC.

"Ah com certeza, jogar em casa é bem diferente, já estamos acostumadas com o clima e o campo, em Araraquara. Então isso ajuda bastante nesses fatores.. a preparação foi super positivas, infelizmente estreamos com derrota, mas conseguimos acertar alguns detalhes e estamos prontas para o próximo jogo", disse a jogadora que frisa o início de trabalho no grupo e que ajustes ainda estão sendo feitos.

"O time é novo. Trouxeram bastante meninas para somar, e a Tati (Tatiele Silveira, técnica da Ferroviária) está introduzindo um trabalho novo e muito bom. Temos muito espaço pra conversa, acertos e acho que estamos nos encaixando do jeito que ela quer.. nos treinos vamos pegando o jeito de cada uma, o estilo de jogo, isso ajuda muito"

No ano passado, as equipes se enfrentaram duas vezes: na terceira rodada, quando empataram em 2 a 2 na Arena da Amazônia, e na 12ª rodada com vitória de 2 a 0 das Guerreiras Grenás, em Araraquara. A lateral-esquerda, Barrinha estava nos dois jogos e no mês de novembro chegou a atuar com a camisa do Iranduba na Libertadores Feminina, treinando com Igor Cearense e alguma das atletas que compõem o atual plantel do Iranduba. Com o conhecimento, Nathane diz que existe a ajuda para mapear o time amazonense.

"Então, uma ajuda a outra. Sempre temos vídeos, já jogamos contra algumas, então isso ajuda a ter as características das meninas. A Tati colocou uma proposta pra gente e agora é colocar em prática", concluiu.

As Guerreiras Grenás recebem o Iranduba às 17h30 pelo horário de Manaus, na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara pela segunda rodada do Brasileiro Feminino


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.