Publicidade
Esportes
Craque

Ex-presidente da CBAt, Roberto Gesta de Melo recebe a medalha Rui Araújo

O amazonense receberá a medalha em sessão solene na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), maior comenda concedida pelo poder a uma autoridade 28/08/2013 às 08:11
Show 1
Na história Gestão do amazonense foi um marco no esporte nacional
Paulo Ricardo Oliveira ---

Com 40 anos dedicados à gestão esportiva, Roberto Gesta de Melo, 68, é de fato o mais notório amazonense do ramo, internacionalmente respeitado. Pelo conjunto da obra, Gesta receberá, nesta quarta-feira (28), em sessão solene na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), a Medalha de Ouro Rui Araújo, maior comenda concedida pelo poder a uma autoridade. A proposta é do deputado Artur Bisneto, líder do PSDB na Casa, e, segundo ele, se justifica pelos serviços prestados ao homenageado ao esporte amador local. “Roberto Gesta é uma figura reconhecidíssima no País inteiro e fora também pelos serviços prestados à gestão do esporte amador. Ele é amado pelos atletas e muito carismático. Tenho um carinho especial por ele e sua família, mas, quando eu proponho uma homenagem prezo pela qualidade do homenageado. Isso Gesta tem de sobra”, comentou o tucano.

Gesta se disse honrado com a homenagem e pretende segurar as lágrimas. “É sempre tocante uma deferência vinda da Assembleia, que é o nosso poder legislativo. Sou grato. Mas creio que vou segurar as lágrimas sim (risos). Eu até sou uma pessoa emotiva. Como gestor você acompanha os atletas nos momentos de alegria e na tristeza, em Olimpíada, Mundiais, meetings internacionais. Às vezes isso toca o coração. Mas uma homenagem é motivo para sorrir”.

Dentre as maiores contribuições apontadas pelo homenageado constam a construção da Vila Olímpica e a instituição do Centro de Alto Rendimento, além da fase de ouro do atletismo entre 1995/2002 quando vieram para Manaus técnicos e atletas internacionais, a exemplo de Cuba e Rússia, treinar na pista da Vila Olímpica. “Foi uma troca de experiência muito válida, porque o esporte amador local cresceu e surgiram muitos valores, como o Sandro Viana, por exemplo”, destacou Gesta, formado em direito, pós-graduado em ciências políticas e hoje presidente da Confederação Sul-americana de Atletismo, a Associação Ibero-americana de Atletismo e conselheiro titular da Federação Internacional de Atletismo. Ele presidiu a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) entre 1987 e 2013. “O esporte foi o que me moveu a vida inteira”, define.

Três perguntas para Roberto Gesta de Melo

1- Qual a sua maior contribuição para o esporte local como gestor?

Foi o choque de gestão no esporte amador como um todo. Antes o esporte amador era secundário, não havia orçamento público destinado à área e muito menos recursos próprios. O esporte amador era um subproduto da Seduc. Criamos a Superitendência de desporto do Amazonas (Sedam) e esse quadro mudou. Destinamos recursos, investimos na conclusão da Vila Olímpica e a realidade mudou. Foi um marco local.

2- Qual será o tom do discurso na homenagem?

No geral eu só tenho a agradecer por tudo. Mas ao final dela, vou propor à Assembleia: está havendo muita crítica por conta dos gastos com a construção de CT para a Copa em Manaus. Minha proposta é que insiram no projeto dos CTs a construção de pistas de atletismo em volta do campo. Isso não aumentaria em quase nada o custo e ainda seria um porto seguro para um belo trabalho de base no atletismo, que é a essência dos outros esportes em geral.

3- Expectativa para a Olimpíada do Rio de 2016?

É boa no geral para o Brasil. Só no atletismo teremos 210 países. No Rio não há pistas para essa demanda. A ideia é fazer Manaus sub-sede com a Vila Olímpica.

Publicidade
Publicidade