Publicidade
Esportes
Craque

Ex-técnico do Princesa comenta a eliminação do time no Brasileirão

O ex-técnico do Tubarão, Marcos Pitter, que conquistou ao lado do time o Campeonato Amazonense de 2013, falou com o CRAQUE e revelou tristeza com o atual momento da equipe 24/09/2014 às 12:12
Show 1
Marcos Pitter conquistou vitórias emocionantes ao lado do Princesa
Anderson Silva Manaus-AM

Ele conseguiu levar o Princesa, até então, onde nenhum treinador conseguiu e surpreendeu muita gente. A pouca experiência aliada à força de vontade fizeram o técnico Marcos Pitter conquistar o Campeonato Amazonense 2013, o primeiro título da história do clube de Manacapuru. Em 2014, ele conquistou o primeiro turno do Amazonas, participou da Copa Verde, Copa do Brasil, mas não obteve o mesmo êxito. Ao perder o título do Estadual para o Nacional, acabou demitido.

Passados três meses da saída do clube, o ex-técnico do Tubarão falou com o CRAQUE e revelou tristeza com o momento atual do Princesa.

Como é sua a relação com a torcida do Princesa?

Está sendo boa. Eles me param na rua pedindo para eu voltar para o clube, tiram foto... querem agradecer pelo que fiz ao clube. Até pelo Facebook fizeram uma campanha para eu voltar a comandar o clube. Eu agradeço os torcedores pelo carinho.

Você ficou desapontado com a decisão da diretoria em demiti-lo?

Até hoje a diretoria não disse por que eu saí. Não tenho mágoa e sim uma tristeza muito grande. Fico triste porque fui pego de surpresa. Não sei porque eles fizeram isso. Dei minha vida pelo clube. A resposta do meu trabalho é o silêncio.

Qual avaliação que você faz do trabalho do clube no Brasileiro?

Não acompanhei o que estava acontecendo e muita coisa aconteceu depois que eu saí. Eu só quero que, com tudo isso, a diretoria tenha autocrítica. Futebol profissional é coisa séria.

Você acha que faltou comando ao grupo?

Comigo tinha comando. Para serem escalados os jogadores tinham que me respeitar, assim como respeitei todos. No meu time só jogam profissionais. A diretoria tem que separar os lados. Não pode misturar as coisas. Cada um tem que fazer seu trabalho.

A história poderia ser diferente com você no comando da equipe no Brasileiro?

A equipe estava preparada para o Brasileiro. O time estava na mão e eu sabia como mexer. Só necessitava de um lateral e algumas peças. Mas quero que a diretoria tenha consciência do que eles fizeram.

O Charles Guerreiro errou?

Não é ético eu falar do treinador. Cada equipe tem sua característica de jogar. Quando chega o treinador ele bota o seu padrão de jogo. Fico triste em ver alguns jogadores que renderam no Estadual e não conseguiram render no Brasileiro.

Qual sentimento de ver a equipe que com você desempenhou um bom trabalho ser eliminada?

Passamos pelo Santos-AP na Copa Verde. O Princesa vinha de uma boa fase. A equipe tinha qualidade para fazer o futebol amazonense subir. É triste.

Se atualizar é preciso?

Estou fazendo um curso on-line para técnicos de futebol. Recebo em casa videoaula com questionários e depois tenho que enviar as respostas. É bom. Tem o Mano Menezes, Parreira outros treinadores explicando os assuntos... Tenho que me qualificar. O próximo time que assumir a cobrança vai ser grande.

Espera voltar para o Princesa?

Se eles me contratarem, vão contratar um profissional.

Publicidade
Publicidade