Publicidade
Esportes
Craque

Exclusivo: Ronaldo Jacaré abre o coração e diz que está pronto para detonar Yoel Romero

O casca grossa, que enfrentará o lutador cubano no dia 18 de abril, em Nova Jersey, Estados Unidos, falou ainda sobre o seu recente problema de saúde, dos casos de doping no UFC e da chegada do novo herdeiro 13/02/2015 às 09:15
Show 1
Ronaldo Jacaré volta aos octógonos do UFC no dia 18 de abril, contra o cubano Yoel Romero após sofrer com uma pneumonia
Adan Garantizado Manaus

O lutador Ronaldo Jacaré, 35, começou o ano de 2015 sonhando com o cinturão dos pesos médios do UFC. Mas, sofreu um “nocaute” antes mesmo de entrar no octógono. Em janeiro, um princípio de pneumonia derrubou o casca grossa e cancelou o combate contra o cubano Yoel Romero, 37, agendado para o dia 28 de fevereiro, em Los Angeles. Uma vitória nesta luta credenciaria “Jaca” para disputar o título de sua categoria no Ultimate.

Na noite da última quarta-feira, o UFC confirmou uma nova data para Jacaré e Romero se enfrentarem. O encontro entre o brasileiro e o cubano será no dia 18 de abril, em Nova Jersey, nos Estados Unidos.

Recuperado do problema de saúde, Jacaré bateu um papo exclusivo com o MANAUS HOJE. O casca grossa nasceu no Espírito Santo, mas, foi criado e morou em Manaus por onze anos, passando por bairros como o São Raimundo e o Vieiralves.

Foi aqui também que Jacaré começou sua carreira no mundo das lutas e aprendeu boa parte das técnicas de seu afiadíssimo jiu-jítsu. Não é à toa que ele se descreve como um “amazonense de coração”. Atualmente, Jaca mora e treina no Rio de Janeiro.

Jacaré relembrou a maratona que precisou encarar no começo do ano para diagnosticar seu problema de saúde. “Eu peguei uma coisa muito forte que até hoje eu não sei explicar direito. Não sei qual foi a bactéria ou doença que me pegou. Fiquei três semanas sem conseguir dormir direito. Tudo começou com uma tosse que não parava. Fui ao hospital e me passaram remédios que não fizeram o efeito esperado e eu retornei lá. Foi quando fizeram exames, raio-x do meu tórax e da face. Falaram primeiro que era sinusite e medicaram alguns antibióticos. Mas, depois de sete dias, continuei com os mesmos sintomas. Uma tomografia constatou que eu estava com um princípio de pneumonia. No total, eu passei 22 dias tomando antibióticos e a tosse continuou muito forte”, contou o lutador.


Jacaré, a esposa Larissa e os filhos comemoram a chegada de mais um herdeiro

Diante deste quadro clínico, o cancelamento do combate contra Yoel Romero foi inevitável. A frustração, também. “Meu problema só acabou quando eu procurei um pneumologista. Ele me passou o tratamento adequado, mas, disse que eu não poderia pegar o Romero. Fiquei meio triste quando ele me falou isso, mas, entendi, porque realmente eu estava muito mal de saúde”, completou Ronaldo.

Jacaré acumula quatro lutas desde que estreou no Ultimate, em maio de 2013. Ele ainda não perdeu um combate na franquia. Yoel Romero também está invicto no UFC, com cinco vitórias. O vencedor do duelo em abril, deve ser o novo desafiante do cinturão dos médios, e encarar Chris Weidman ou Vitor Belfort (que se enfrentam em maio) ainda este ano.

Três perguntas - Ronaldo Jacaré, peso médio do UFC

Sua categoria sofreu uma reviravolta com a lesão do Weidman. Caso tivesse sido convidado, você aceitaria disputar o cinturão interino dos médios?
Aceitaria fazer uma disputa do titulo interino sim. Mas, acho que o Weidman não passará muito tempo parado assim. Meu foco é encarar o Romero. Espero estar bem pronto para esse combate. Tenho certeza que vai ser uma luta bem difícil.

Como você avalia os casos recentes de doping no UFC? A credibilidade do evento ficou arranhada?
Acredito que esses recentes casos de doping das estrelas do UFC não vão arranhar a imagem da franquia. O evento tem uma imagem muito forte, solidificada e só está trabalhando corretamente. Quem sofrerá o arranhão mesmo vai ser os atletas envolvidos. Eles que fizeram a besteira e vão ter que pagar pelo acontecido.

Você e sua esposa divulgaram recentemente uma nova gravidez dela nas redes sociais. Como você recebeu esta notícia?
A família está toda feliz esperando pelo nosso novo menino chegar. O Enzo e o Ryan já até brincam com o novo irmão deles, colocam os carrinhos na barriga da Larissa, pintam ela. Literalmente pintam o sete (risos). Já escolhemos um nome, mas vamos manter em sigilo por enquanto. Acredito que ele chegue primeiro e depois o cinturão vai chegar.


Publicidade
Publicidade