Terça-feira, 12 de Novembro de 2019
Craque

Expectatica: a um ano dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, presidente do Comitê crê em sucesso

Sir Philip Craven acredita que evento quebrará todos os recordes de público e audiência de TV. Serão aproximadamente 4,4 mil atletas de 170 países disputando medalhas em 22 modalidades diferentes 



1.jpg Presidente do Comitê Organizador dos Jogos Paralímpicos, Phillip Craven, acredita em sucesso na Rio 2016.
08/09/2015 às 11:33

A um ano dos Jogos Paralímpicos do Rio 2016, o presidente do Comitê Paralímpico Internacional, Sir Philip Craven, acredita que o evento será um sucesso, quebrará recordes e transformará a América Latina.

“Esperamos em torno de 4.350 atletas de 170 países em 22 diferentes modalidades no Rio 2016, com canoagem e triatlo fazendo as estreias”, disse o presidente do Comitê, cinco vezes atleta paralímpico no basquete em cadeira de rodas.



Philip Craven crê que os Jogos não atrairão apenas mais atletas e países do que nunca, mas também mais público e audiência de TV.

“Nossa meta é seguir o sucesso de Londres 2012 e Sochi 2014. E, até aqui, estamos em um ótimo caminho. Temos mais emissoras do que nunca cadastradas para cobrir os Jogos, inclusive de novos países. Confiamos que quebraremos a marca de 4 bilhões de pessoas de audiência pela primeira vez”, afirmou Phil Craven.


Os ingressos para os Jogos começaram a ser vendidos nesta segunda-feira (7), e se o sucesso esperado for alcançado, levará o megaevento a um patamar inédito.

“Nossa estimativa é chegar a 3,3 milhões de tíquetes vendidos, meio milhão a mais do que em Londres. Se conseguirmos, seremos o segundo maior evento esportivo do planeta quando se trata de entradas vendidas, atrás apenas dos Jogos Olímpicos”, completou.

Os Jogos Paralímpicos de Londres atraíram 2,8 milhões de espectadores e uma audiência acumulada de 3,8 bilhões de pessoas pela TV, em mais de cem países.


Craven está à frente da oitava edição de Jogos Paralímpicos como presidente do Comitê e acredita que os Jogos Paralímpicos serão fundamentais não só para o Brasil, mas para todo o povo sul-americano.

“Os Jogos Paralímpicos têm a reputação de ser o evento número 1 no mundo quando se trata de despertar mudanças sociais e inclusão. Em Londres 2012, vimos mudanças imensas na atitude das pessoas no trato de pessoas com deficiência, enquanto em Sochi e em Pequim 2008, pudemos ver a melhora de inúmeros aspectos de acessibilidade”, finalizou Phil Craven.

*Com informações da assessoria


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.