Publicidade
Esportes
Craque

Expectatica: a um ano dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, presidente do Comitê crê em sucesso

Sir Philip Craven acredita que evento quebrará todos os recordes de público e audiência de TV. Serão aproximadamente 4,4 mil atletas de 170 países disputando medalhas em 22 modalidades diferentes  08/09/2015 às 11:33
Show 1
Presidente do Comitê Organizador dos Jogos Paralímpicos, Phillip Craven, acredita em sucesso na Rio 2016.
ACRITICA.COM* Manaus (AM)

A um ano dos Jogos Paralímpicos do Rio 2016, o presidente do Comitê Paralímpico Internacional, Sir Philip Craven, acredita que o evento será um sucesso, quebrará recordes e transformará a América Latina.

“Esperamos em torno de 4.350 atletas de 170 países em 22 diferentes modalidades no Rio 2016, com canoagem e triatlo fazendo as estreias”, disse o presidente do Comitê, cinco vezes atleta paralímpico no basquete em cadeira de rodas.

Philip Craven crê que os Jogos não atrairão apenas mais atletas e países do que nunca, mas também mais público e audiência de TV.

“Nossa meta é seguir o sucesso de Londres 2012 e Sochi 2014. E, até aqui, estamos em um ótimo caminho. Temos mais emissoras do que nunca cadastradas para cobrir os Jogos, inclusive de novos países. Confiamos que quebraremos a marca de 4 bilhões de pessoas de audiência pela primeira vez”, afirmou Phil Craven.


Os ingressos para os Jogos começaram a ser vendidos nesta segunda-feira (7), e se o sucesso esperado for alcançado, levará o megaevento a um patamar inédito.

“Nossa estimativa é chegar a 3,3 milhões de tíquetes vendidos, meio milhão a mais do que em Londres. Se conseguirmos, seremos o segundo maior evento esportivo do planeta quando se trata de entradas vendidas, atrás apenas dos Jogos Olímpicos”, completou.

Os Jogos Paralímpicos de Londres atraíram 2,8 milhões de espectadores e uma audiência acumulada de 3,8 bilhões de pessoas pela TV, em mais de cem países.


Craven está à frente da oitava edição de Jogos Paralímpicos como presidente do Comitê e acredita que os Jogos Paralímpicos serão fundamentais não só para o Brasil, mas para todo o povo sul-americano.

“Os Jogos Paralímpicos têm a reputação de ser o evento número 1 no mundo quando se trata de despertar mudanças sociais e inclusão. Em Londres 2012, vimos mudanças imensas na atitude das pessoas no trato de pessoas com deficiência, enquanto em Sochi e em Pequim 2008, pudemos ver a melhora de inúmeros aspectos de acessibilidade”, finalizou Phil Craven.

*Com informações da assessoria

Publicidade
Publicidade