Segunda-feira, 09 de Dezembro de 2019
Craque

FAF anuncia competições envolvendo Fast, Nacional e Princesa em fevereiro

O anúncio foi feito após reunião na sede da Federação Amazonense de Futebol



1.jpg A reunião contou com representantes dos clubes amazonenses
10/12/2015 às 10:57

Para ajudar a preparação de Fast, Princesa e Nacional – este último que entra em campo somente em março - a Federação Amazonense de Futebol (FAF) anunciou na tarde de ontem a criação de duas competições envolvendo as equipes. As disputas, em forma de triangulares, ainda serão oficializadas pela entidade.

“Nós concordamos com o Fast, Princesa e Nacional para fazermos um ou dois triangulares para que os clubes possam jogar e não ficar só indo para o enfrentamento de uma competição nacional”, anunciou o presidente da FAF, Dissica Valério, explicando os motivos. 



“Isso é para que a torcida possa se identificar com os jogadores. Vamos criar um nome (para a competição) e fazer a competição para eles não irem jogar desentrosados”, explicou o mandatário ao término da reunião do conselho arbitral, ontem.

O vice-presidente do Fast e presidente da Associação dos Clubes Profissionais do Estado do Amazonas (Acpea), Cláudio Nobre, aprovou a ideia, embora as disputas não tenham sido oficializadas. “O Fast é o primeiro que entra em campo no dia 6 de fevereiro e depois no dia 17 (fevereiro). Ainda não está oficializada, mas vai ser bom para os clubes não ficarem parados”, afirmou Nobre.

Calendário definido

A reunião com os clubes também definiu o calendários das competições da categoria de base.

“Teremos em março o juniores, juvenil iniciando em julho e o infantil o início de julho. Quanto ao profissional teremos o início em agosto e terminando até o dia 27 de outubro”, disse Claudio, que ainda espera outra reunião para definir o regulamento da competição. “Temos até 60 dias para definir”, disse.

Presidente barrado

O presidente do Sul América, Luiz Costa, assim que chegou à FAF recebeu uma  intimação do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-AM). Segundo o tribunal, Luiz se referiu em tom pejorativo, ao chamar o tribunal de “Tribufast” na edição de ontem do jornal A Crítica. O dirigente foi suspenso por 15 dias. “Foi uma surpresa não poder participar da reunião. Eu dei uma declaração dizendo que ‘está se instalando o Tribufast’. E esse está se instalando não foi afirmando! Ninguém tem mais o direito de se expressar?”, disse.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.