Sexta-feira, 30 de Outubro de 2020
DECLARAÇÃO

'Falha grotesca', diz Lecheva sobre o gol de empate contra Vilhenense-RO

O técnico também fala das chances que sua equipe desperdiçou e sobre o momento em que a arbitragem o impede de realizar mais uma substituição



121710669_10224283091609470_224294456421941184_o_BF41AA4F-83B1-46FD-8E07-6390195CCDC5.jpg Foto: Iago Albuquerque
15/10/2020 às 15:55

O empate contra o Vilhenense-RO desceu com um gosto amargo nos atletas e comissão técnico do Fast Clube. A equipe do técnico Ricardo Lecheva não perdeu a quarta colocação no G4, pois contou com a derrota do Ji-Paraná-RO para o Rio Branco-AC por 4 a 1, a equipe de Rondônia estacionou nos oito pontos e se manteve na quinta posição, agora com um ponto a menos que o Tricolor de Aço.

Mesmo com ampla vantagem na primeira etapa, o Fast conseguiu transformar isso em apenas um gol de vantagem. Além de lamentar as chances desperdiçadas, Lecheva lembrou do lance em que Daivison perdeu um gol debaixo da trave e sem goleiro, em um momento da partida em que o Fast já vencia por 1 a 0 e criava uma chance atrás da outra.



“A equipe foi soberana durante toda a parte do jogo, se a equipe adversária deu um chute na nossa meta durante o primeiro tempo foi muito. Passamos a maior parte do tempo sem sustos. Fizemos o primeiro gol, criamos outras oportunidades que poderíamos ter aumentando o placar, o Daivison perdeu uma oportunidade quase dentro do gol, tivemos tantas outras que poderíamos ter aproveitado melhor o último passe, mas não o fizemos”, disse o técnico do Rolo Compressor.

O Fast não conseguiu repetir no segundo tempo o mesmo volume de jogo que impôs no primeiro, mas ainda sim era superior e criava as melhores oportunidades. O Vilhenense mesmo com mais espaço para atacar, não criava, era previsível nas transições e dependia das descidas solitárias pelo lado esquerdo do atacante Marcelo. Quando Lecheva saca Negueba e Bacas para entrada de João Paulo e Dadá, o time volta a ter dois volantes e apenas um meia ofensivo. Mas o detalhe nessa substituição não foi nem a questão tática, mas a entrada em si desses atletas.

A nova regra das substituições permite que cada técnico possa realizar cinco trocas de jogadores, mas elas devem ser feitas em três janelas, ou seja, para o treinador usar cinco jogadores do banco, pelo menos duas dessas trocas precisam ser substituições duplas.

Quando Lecheva mandou João Paulo e Dadá para entrarem ao mesmo tempo, ele já havia colocado Ítalo no lugar de Caíque, então esta seria sua segunda janela de substituição, podendo fazer ainda mais uma. Só que a arbitragem da partida autorizou a entrada dos jogadores de forma separada, entrando primeiro João Paulo e depois o volante Dadá, mesmo com a comissão técnica do Fast aos gritos dizendo que essa não era a ideia.

A lambança acabou queimando todas as janelas de substituições do Fast, impedindo que Lecheva fizesse mais trocas no time. Mal sabia o técnico que cinco minutos depois, ainda teria que lidar com uma lambança do seu próprio sistema defensivo após Vinícius cobrar falta na área em direção do gol, sem muita força e mesmo assim, o goleiro Rangel não acerta o tempo de bola e acaba furando, dando um gol de graça para o Leão de Rondônia, que acabou garantido o empate da partida.

“Quando voltamos para o segundo tempo a gente continuou dominando, só que não contávamos com o erro no gol, uma falha grotesca, tem nem como dar mérito para o adversário, a partir dai nossa equipe se desestabilizou um pouco, muito por conta da arbitragem, que me impediu de fazer uma terceira substituição para que a gente tentasse corrigir os erros, não deu um pênalti no Ítalo no finalzinho da partida, e ainda foi condizente com a catimba do adversário, deu apenas cinco minutos para uma partida que claramente séria de oito ou 10, e isso também influenciou no nosso jogo”, concluiu Lecheva.

Na próxima rodada do grupo A1, o Fast enfrenta o Atlético-AC neste sábado (17), às 18h (horário de Manaus), no estádio Arena Acreana. O adversário ainda não sabe o que é vitória na competição acumulando quatro empates e duas derrotas, sendo a última para o lanterna do grupo, o Independente-PA.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.