Publicidade
Esportes
Craque

Fast Clube, do volante Roberto Dinamite, quer ‘explodir’ o Penarol em Itacoatiara (AM)

Equipe do volante-artilheiro quer tirar a invencibilidade do Leão da Velha Serpa nos seus domínios. Por outro lado, o time de Marquinhos Piter quer se manter no G-4 vencendo o Rolo Compressor, no Floro de Mendonça 29/03/2015 às 10:38
Show 1
O Fast ainda não perdeu com Roberto Dinamite em campo e o volante quer dinamitar o Penarol em Itacoatiara.
Denir Simplício Manaus (AM)

O volante Carlos Roberto Santos da Silva, mais conhecido como Roberto Dinamite, é um dos artilheiros do Fast Clube no Campeonato Amazonense e, com profissionalismo e perseverança, pretende “mandar pelos ares” o jejum de títulos do Rolo Compressor. Ao lado de Michell Parintins, o meio-campista tem três gols com a camisa do Tricolor de Aço e vai com tudo para “dinamitar” a defesa do Penarol no jogo de hoje, às 16h, no estádio Floro de Mendonça, em Itacoatiara (a 176 quilômetros da capital).

O jogador de 28 anos é uma das  principais armas do Tricolor de Aço e com ele em campo o time comandado pelo técnico Ney Júnior está invicto no Barezão. Dinamite ficou de fora na única derrota do Fast Clube na competição – O Rolo Compressor perdeu para o Borbense  por 2 a 0, no estádio Carlos Zamith. Na ocasião, o meio-campista foi poupado pela comissão técnica por conta de um desconforto muscular.

Experiência
Um dos mais experientes do time fastiano, Roberto Dinamite atuou por quase sete temporadas na Europa, onde foi campeão nacional da Macedônia, vestindo a camisa do Rabotnicki. Mas antes de conquistar cinco títulos com o clube do Leste europeu, o atleta passou por sufocos e tem histórias de muita luta e superação na carreira.

Como todos devem saber, o apelido é uma homenagem do pai do jogador, Ocival Prado, ao ídolo do Vasco da Gama, Roberto Dinamite. E desde cedo a família do atleta abraçou uma causa: fazer de Carlos Roberto um jogador de futebol bem sucedido. Não é a toa que o volante fastiano, que foi campeão amazonense com o São Raimundo em 2006, tem tatuado na pele a frase “Os meus sonhos alimentam minha alma”.

Dinamite responde:

Qual o momento mais difícil na carreira?

Meu pai sempre me incentivou, me deu todo o apoio e nunca deixou eu  desistir do meu sonho. Teve um tempo que quase desisti do futebol e ele me deu os únicos R$ 3 que tinha no bolso pra que eu fosse  pro treino e disse: “Vai lá filho. Seu sonho, agora é o sonho da família, é o nosso sonho. Você não vai desistir, não.

Você vive um momento muito bom no Fast Clube, ao que se deve isso?

Ano passado me lesionei num momento crucial e passei um mês e meio fora do Fast. Esse ano eu tive a ajuda de duas pessoas importantes no meu preparo, o preparador físico Denys Mello e o fisioterapeuta Leonardo Corrêa. Graças a eles eu me preparei melhor este ano.

Como volante você anda fazendo muitos gols, essa é uma característica sua?

Bom, comecei minha carreira como meia-atacante e acabei mudando de posição na Europa. Tenho facilidade de chegar ao ataque. A visão ali atrás é melhor e quando aparece uma chance eu procuro aproveitar. Mas a artilharia eu deixo pros atacantes. Quero é ver o time vencer sempre.

Leão invicto em casa

Se o Fast Clube ainda não perdeu com Dinamite em campo, o Penarol também não foi derrotado jogando no estádio Floro de Mendonça. Atuando na cidade da Pedra Pintada o Leão da Velha Serpa somou 9 pontos, em três vitórias. No entanto, o time de Marquinhos Piter não apresenta o mesmo retrospecto atuando fora de casa.

Longe de Itacoatiara, o Penarol conseguiu apenas um ponto, no empate com o São Raimundo, na Colina. Na última quarta-feira (25), no estádio Valdizão, em Manaquiri, a equipe Tety e Júnior Neymar caiu diante do Princesa do Solimões, de Léo Paraíba e Edinho Canutama,  por 2 a 0.

Para o duelo com o Rolo Compressor, Marquinhos Piter volta a ter de fazer mudanças na equipe. “Eu sempre estou fazendo alterações na equipe por conta de contusões ou suspensões. Ainda não consegui repetir o mesmo time. Mas vamos pro jogo com o melhor que temos”, revelou Piter lembrando que não poderá contar com o meio-campista Filipe Cristiano, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Com 10 pontos ganhos e ocupando a 4ª posição na tabela, uma vitória sobre o Tricolor de Aço pode colocar o Leão da Velha Serpa na vice-liderança do campeonato. Vai depender do resultado da partida entre Manaus e Princesa.

Publicidade
Publicidade