Domingo, 26 de Maio de 2019
Decisão

Fast Clube e Manaus FC decidem 102ª edição do Barezão 2018 neste sábado (7)

Arena da Amazônia recebe a sua quarta final de Campeonato Amazonense. Os dois times já ergueram a taça no estádio, porém, hoje, apenas um deles vai ser o primeiro bicampeão da Arena



a__1.JPG
Com direito a taça, medalhas e bolas exclusivas, o Barezão chega a sua decisão (Foto: Antonio Lima)
06/04/2018 às 21:47

Depois de 38 jogos, em que foram marcados 91 gols, a 102ª edição do Campeonato Amazonense de futebol chega a sua grande decisão neste sábado (7), às 16h, na Arena da Amazônia. Por coincidência, os finalistas deste ano são os campeões das duas últimas temporadas. E quem vencer o tão aguardado “Jogo 39” erguerá a taça de campeão do Barezão 2018.

De um lado, o Fast Clube, vencedor do Estadual em 2016 - quebrando jejum de 45 anos sem títulos - levou o 1º turno do Amazonense surpreendendo a tudo e a todos. Comandado  pelo técnico português Paulo Morgado, o Tricolor de Aço tenta reerguer o trofeu - que é do mesmo modelo de 2016 - com uma equipe que mescla brasileiros e venezuelanos.

Do outro lado está o atual campeão amazonense, o Manaus FC, que se credenciou à finalíssima por ter vencido do 2º turno da competição. Considerado por muitos como franco favorito ao bicampeonato, a equipe dirigida pelo treinador Igor Cearense tenta se firmar de vez no cenário do futebol baré. 

Dois capitães, uma taça

Provável capitão do Gavião na final, após suspensão de Paulão, o zagueiro Deurick dá as dicas para vencer o Fast e vive a expectativa de levantar a taça pelo segundo ano seguido.

“O que temos de fazer é procurar fazer um bom jogo e evitar os erros do passado. Procurar impor o nosso ritmo, que é que o vem dando os resultados pro Manaus, e fico feliz de poder ter a esperança de poder levantar o troféu mais uma vez”, pontuou o defensor do Manaus FC.

Deurick, que chega a sua sexta final consecultiva de Barezão (quatro com o Princesa, duas com o Manaus), tenta desviar o favoritismo de sua equipe, mas quer levar a taça pro Manaus FC. "Gosto de ser campeão, acho que você só é lembrado quando você é campeão. E procuro colocar muito isso na minha cabeça e na dos meus companheiros durante as nossas conversas. Que vença o melhor, mas vamos em busca desse bicampeonato e vamos fazer de tudo pra que ele venha pro lado do Manaus”, disse o camisa 4 do Gavião.

Capitão e líder do Rolo Compressor, Roberto Dinamite já tem seu nome eternizado na galeria de ídolos do Fast Clube. Vindo de recuperação quase milagrosa, o camisa 8 do Tricolor tenta repetir o feito de 2016.

“Acho que vai ser a afirmação de que eu realmente me tornei ídolo tricolor, já que pode ser  a segunda vez que vou reerguer a taça de campeão pelo Fast. Creio que o sentimento do torcedor vai ser de esperança, de dias melhores pro Fast e pro futebol amazonense”, comentou Dinamite.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.