Quinta-feira, 25 de Abril de 2019
publicidade
1.png
Tricolor perdeu a primeira batalha, mas nega desejo de vingança
publicidade
publicidade

Revanche no Amazonense

Fast e Princesa têm novo confronto pelo Campeonato Amazonense

Depois de decidir o primeiro turno do Amazonense, Fast Clube e Princesa voltam a se enfrentar em Manaquiri


17/04/2013 às 11:16

Treze dias após decidirem o título da Taça Amazonas, primeiro turno do Campeonato Amazonense Chevrolet 2013, em uma partida eletrizante, Fast Clube e Princesa voltam a se enfrentar  nesta quarta-feira (17), às 15h30. O jogo, válido pela terceira rodada da Taça Cidade de Manaus, acontecerá no mesmo palco, o estádio Valdomiro Gusmão, em Manaquiri  (a 65 quilômetros de Manaus), e, apesar dos dois times negarem, tem todo jeito de um tira-teima – até mesmo pelo pouco tempo em que a final ocorreu. Naquele sábado, dia 30 de março, o Princesa jogava pelo empate ou por uma derrota de um gol de diferença, e foi o que aconteceu, perdeu o jogo por 4 a 3, mas ficou com o troféu.

Até quando dizem que a decisão do primeiro turno é página virada, os técnicos Paulo Morgado e Marquinhos, do Fast e Princesa, respectivamente, têm razão. O duelo final foi cheio de viradas. O Fast saiu na frente, com Brandão logo aos 4 minutos, mas o Princesa virou para 3 a 1 ainda no primeiro tempo, com Rondinely, Nando e Edinho Canutama. A torcida do Princesa do Solimões passou o intervalo comemorando o título, mas quase enfarta no segundo tempo quando Bahia marcou dois, empatando o jogo. Ainda faltavam 17 minutos para o Rolo Compressor conseguir marcar mais dois gols, mas o Tricolor de Aço só fez mais um, e nos acréscimos, aos 48.

publicidade

As duas equipes mantiveram o bom ritmo no segundo turno, e o confronto de hoje vale a liderança de seus respectivos grupos. Com seis pontos, e 100% de aproveitamento, o Princesa só não é líder do Grupo A porque perde nos critérios de desempate para o Nacional - saldo de gols. Já o Fast é lidera o Grupo B, com quatro pontos, mas está somente a um de distância dos outros quatro times da chave.

“Não tem como comparar esse jogo com a decisão, mas é inegável que ele vale muito para os dois times. Para nós, do Princesa, vale praticamente a classificação para a semifinal. Será uma boa partida, pois o Fast tem um grande time”, disse o técnico do Tubarão de Manacapuru, Marquinhos. O comandante do princesa, porém, reconhece que a decisão do primeiro turno fez com que a rivalidade entre as equipes ganhasse novos ares. “Claro que a rivalidade aumentou, mas é sadia”, comentou.

O treinador fastiano, Paulo Morgado, também rechaça qualquer sentimento de “vingança” pelo título perdido. Para ele, o importante é o Fast vencer para não deixar os concorrentes ultrapassá-lo. “Nossa chave é muito equilibrada. Ela deverá ser definida na última rodada”, acredita Morgado.

publicidade
publicidade
Detran e Seinfra irão sinalizar rodovias estaduais no Amazonas
Música clássica inspira exposições fotográficas em cartaz na capital
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.