Publicidade
Esportes
DESAFIO

Fast faz últimos ajustes para estreia e Dinamite fala em 'fazer história'

Dinamite fala da expectativa pela estreia, preparação do time e vontade de, mais uma vez, fazer história na Copa do Brasil. Rolo Compressor joga na Arena da Amazônia nesta quinta-feira (16) 14/02/2017 às 05:01
Show dinamite
Volante do time falou da expectativa da partida (Foto: Denir Simplício)
Camila Leonel Manaus (AM)

Na semana da estreia na Copa do Brasil, o Fast segue finalizando a preparação para a partida contra o Vila Nova. O Rolo Compressor, que joga na Arena da Amazônia nesta quinta feira (16), realizou ontem treino tático no estádio Carlos Zamith, Zona Leste de Manaus.

De acordo com o volante da equipe, Roberto Dinamite, o time está evoluindo, mas admite que não em sua melhor forma. “Os treinos estão ótimos a cada dia melhorando. Não chegamos no ideal devido ser uma equipe nova, mas estamos no caminho certo, progredindo a cada dia”, disse o jogador, que mesmo assim acredita que dentro de casa o Fast pode jogar de igual para igual contra o Vila Nova.

“Vamos procurar jogar da forma que estamos treinando .. Sabendo que eles (Vila Nova) estão em ritmo de jogo, mas é uma decisão. Vamos jogar dentro de casa com torcida e clima a nosso favor. Então vamos procurar se aproveitar disso também”, comentou.

Fazer história de novo

Dinamite admite que às vésperas do jogo, o frio na barriga é normal, mas para ele, a Copa do Brasil é sinônimo de boas lembranças. Ele era capitão do time do Nacional, que em 2013 chegou às oitavas de final da Copa do Brasil eliminando adversários como Coritiba e Ponte Preta.

“Claro, o frio na barriga tem que ter sempre (risos). Isso mostra que estamos no clima do jogo, da responsabilidade que temos, da referência que somos, mas já estamos acostumados com decisões e espero ter a mesma felicidade que tive em 2013 com o Nacional quando eliminamos grandes equipes do Brasil e ficamos entre os 10 melhores e agora espero ter a mesma felicidade no Fast”, relembra.

Mas além de lembranças, Dinamite diz que pretende tirar aprendizado da participação anterior na competição. “O aprendizado é que o futebol é 11 contra 11, que você tem que ter um espírito de um vendedor e saber respeitar os grandes com sua história, mas sempre procurando fazer o teu melhor contra eles e eu espero voltar a fazer história na quinta feira na Copa do Brasil com um time do nosso estado”, declarou o jogador.

Ajustes

Enquanto não estreia, o Rolo Compressor segue se ajustando para a estreia. Um dos ajustes, de acordo com o técnico João Carlos Cavalo é preparar a equipe para se posicionar em campo dependendo da forma que o jogo se desenhar.

“Fizemos um treino de ajustes, mas também criando as possibilidades de jogo com a mudança de esquema e as suas variações. Além disso, nós treinamos bola parada também”, explicou.

Além de focar no Fast, o treinador também está de olho no que o adversário pode “aprontar” e trabalha para que não haja surpresas.

“Tenho todos os últimos jogos que eles fizeram pelo Goiano. Já conseguimos editar os lances e estamos trabalhando em cima disso”, finalizou.

Publicidade
Publicidade