Terça-feira, 25 de Junho de 2019
DERROTA

Fast perde a primeira na Série D e dá adeus ao sonho do acesso

Tricolor de Aço é derrotado pelo São Raimundo-RR por 2 a 0, fora de casa, e mesmo terminando a primeira fase em segundo lugar no Grupo A1, está eliminado da competição



agora_fast_BD7B601C-E654-4345-BF39-ABA18C8383FA.JPG Foto: Arquivo AC
09/06/2019 às 20:17

Pouco futebol, muita lama e eliminação. Assim foi marcado o duelo em que o Fast saiu derrotado por 2 a 0 para o São Raimundo-RR. A partida, válida pela sexta e última rodada da fase de grupos do Brasileirão da Série D, aconteceu neste domingo (9), no estádio Ribeirão, em Boa Vista, e deu fim ao sonho do Tricolor de Aço de avançar para a fase de mata-mata da competição.

Com gols de Ygor e Luã para o Mundão, o Fast perdeu não apenas o jogo, como também a vaga pra sequência da Série D. Mesmo beneficiado pela vitória do Rio Branco-AC sobre o Barcelona-RO, o time amazonense somou apenas 9 pontos no Grupo A1, com somente duas vitórias e está fora do torneio.

Rolo Compressor atolado

Acostumado a atuar no gramado da Colina, a leve equipe do Fast sofreu no verdadeiro lamaçal do estádio Ribeirão. Precisando vencer para não depender do resultado do duelo entre Rio Branco e Barcelona, o Rolo Compressor ‘emperrou’ logo no início do jogo e, aos 4 minutos, tomou gol do Mundão. Luã achou Ygor livre na área que tocou por cima do goleiro André Regly. 1 a 0 pros donos da casa.

Sem a mínima condição de trocar passes, o time fastiano só foi assustar a meta do São Raimundo aos 24 minutos, e em lance pelo alto. Railson cobrou escanteio, Ray desviou de cabeça e Branco chegou para tocar por sobre as traves do goleiro Diego.

Os principais lances de perigo de ambas as equipes acontecia nos lances de bola parada devido ao péssimo estado do campo de jogo. Foi assim que, aos 32 minutos, o Mundão carimbou a trave de André Regly. Kaio soltou a bomba em cobrança de falta e a bola explodiu no travessão, na sequência, a zaga do Tricolor afastou o perigo.

O fim do primeiro tempo foi marcado pelas reclamações de ambos os técnicos com a arbitragem de Maguielson Lima Barbosa. Tanto Lana como Chiquinho Viana não gostaram da atuação do ‘homem de preto’ na primeira etapa.

No retorno do intervalo, Aderbal Lana mudou por atacado. O treinador do Fast sacou Felipe Tiririca e Ray para as entradas de Thiago Brandão e Romarinho, respectivamente.

Com “um olho no peixe e outro no gato”, o Tricolor acompanhava atento o resultado do duelo entre Rio Branco e Barcelona, que teve início retardado em meia hora por falta de ambulância no local do jogo.

Mesmo mais agressivo em campo, o Tricolor não conseguia transformar em gol a maior posse de bola. Como de hábito, o atacante Ronan era o melhor em campo pelo lado tricolor, mas o Mundão, recuado, se defendia bem.

A partida seguia sem maiores emoções até que, aos 30 minutos, a arbitragem marcou pênalti para o São Raimundo. O atacante Marcos Felipe foi lançado, invadiu a grande área e foi derrubado pelo goleiro André Regly. Na cobrança, Luã não perdoou e aumentou o placar a favor do Mundão. 2 a 0.

O Tricolor se lançou de vez ao ataque com bolas alçadas na área do Mundão, mas todas eram salvas ora pelo goleiro Diego, ora pela zaga do São Raimundo.

Fim de papo no maltratado gramado do estádio Ribeirão. O Fast sofreu a primeira derrota da Série D, e teve de ficar torcendo pelo Rio Branco-AC, que bateu o Barcelona por 3 a 1 ajudando o time amazonense. No entanto, não foi o suficiente para levar o Fast à próxima fase da Série D.

Receba Novidades

* campo obrigatório
Editor de Esportes de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.