Domingo, 25 de Julho de 2021
SEM CLASSIFICAÇÃO

Fast perde do Independente-PA fora de casa e tem classificação adiada

O Independente abriu o placar ainda no primeiro tempo com Joãozinho, o Rolo Compressor não teve poder de reação a uma amarga derrota na bagagem.



715ddc02-4099-4727-aa11-898d3f0b8a8c_4D2E6B25-E612-44B9-B79D-408E27A5B1B7.jpg Foto: Josemar Antunes
07/11/2020 às 18:10

Independente-PA e Fast Clube se enfrentaram neste sábado, às 15h (Horário de Manaus) no estádio Navegantão na cidade de Tucuruí, interior do Pará, em partida válida pela 11° rodada do Campeonato Brasileiro Série D, não houve público na partida por conta de um protocolo de segurança estabelecido pela CBF em função da pandemia da Covid-19.

O jogo



Atuando de forma mais cautelosa, o Fast apostava nos contra-ataques para surpreender o adversário, e pelo menos logo no início da partida a tática funcionou, em um contra golpe puxado por Negueba, Ronan foi lançado em velocidade e acabou chutando por cima do gol, mas o ímpeto Fastiano nos minutos iniciais parou por aí. Pouco propositivo, viu o Independente crescer na partida, que utilizando bem as pontas, levava com certa frequência muito perigo ao gol do goleiro tricolor Alencar, que acabou sendo um dos destaques do Fast no primeiro tempo por conta das suas boas intervenções.

Jogando no 4-3-3 o Fast esbarrava em um meio campo burocrático armado pelo técnico do Galo Elétrico Carlão, que jogando no 3-5-2 deixava o meia William fixo no meio impedindo a criação do Fast. Com muitas dificuldades em se organizar, o Rolo Compressor sofreu com a forte marcação e com o alto número de passes errados que comprometeram o jogo de posse de bola da equipe. 

Com o Independente mais à vontade na partida, a equipe aumentou o volume sobre o Fast e em uma bola oriunda de uma rápida transição no meio campo, aos 32 William levantou a bola na área e Joãozinho de cabeça estufou a rede tricolor, um a zero para os donos da casa.

Após o gol, o time amazonense acordou, em desvantagem no placar passou a pressionar o Galo, mas sem sucesso, a melhor jogada do Tricolor de Aço foi apenas aos 40 minutos, Ronan serviu Marco Goiano que bateu forte no canto, o goleiro Bruno Ferreira fez grande defesa e no rebote, o próprio Ronan chuta em cima do goleiro. Sem conseguir exercer um “abafa” sobre o adversário o Fast foi para o intervalo perdendo por um a zero. 

Segundo Tempo

O Fast voltou para a segunda etapa mais ofensivo, com uma postura impositiva já no primeiro minuto quase chegou ao empate, Ronan chegou com muito perigo ao ataque e o goleiro Bruno Ferreira fez uma grande defesa. Exercendo uma “Blitz” sobre o adversário nos primeiros dez minutos do segundo tempo, o Tricolor levou muito perigo, mas não conseguiu chegar ao gol.

A partir de então, as equipes passaram a sentir muito o forte calor que fazia na cidade paraense e por isso o jogo foi ficando cada vez mais físico, e embora a partida estivesse lá e cá, os dois times não criavam chances de gol.  

Para dar mais velocidade, o treinador Lecheva fez duas alterações na equipe, promoveu ao jogo o atacante Caíque e o estreante Thiago Pará, que entraram no lugar do volante Pelezinho e do meia-atacante Marco Goiano. Com as alterações, o Fast se manteve em cima do adversário, mas esbarrou na forte marcação do Galo Elétrico, o time ficou mais veloz, mas só conseguia rondar a área adversária sem efetuar finalizações que levassem perigo ao gol do Independente.   

A espreita, o Independente inverteu o papel com o tricolor, e na segunda etapa passou a apostar no contra-golpes. Com o Fast se lançando ao ataque, a defesa ficava muito exposta e foi assim, que Raigol que tinha acabado de entrar, puxou um contra-ataque em velocidade aos 40 minutos, Dênis Pedra perdeu na corrida e acabou sendo expulso após parar o avanço com uma falta mais dura. 

Com um a menos, o Fast não teve mais forças para reagir, com aspecto exausto a equipe não conseguia mais construir jogadas, enquanto o Galo elétrico apenas administrava a partida, dando números finais a partida.

Próximos Confrontos

O Fast retorna a Manaus onde inicia a preparação para enfrentar o Bragantino-PA, no dia 14/11 às 15h no estádio Ismael Benigno (Colina), o tricolor precisa de uma vitória para carimbar o passaporte para a próxima fase. Já o Independente encara o Ji-Paraná, as duas equipes se enfrentam no dia 13/11 no estádio Biancão em Rondônia.

João Felipe

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.