Publicidade
Esportes
Craque

Fast põe um pé na final ao vencer Princesa por 1 a 0 neste sábado (30), na Colina

Com um gol solitário de Romarinho aos 38 minutos do primeiro tempo, Fast Clube sai na frente na luta por uma vaga na final do Barezão 31/05/2015 às 22:10
Show 1
Jogadores do Fast comemoram gol que dá boa vantagem para o jogo de volta
Felipe de Paula Manaus (AM)

O Fast Club colocou um pé na final do Campeonato Amazonense ao derrotar o Princesa do Solimões  sábado, na Colina, por 1 a 0. O gol de Romarinho, aos 38 minutos do primeiro, garante boa vantagem ao Rolo Compressor na partida de volta, no próximo domingo, também na Colina. Com melhor campanha que o Princesa, na primeira fase, o Fast joga por dois resultados iguais e pode perder por até 1 a 0 para garantir a vaga na final.

Por uma ironia do destino, o gol de Romarinho sairia no lance seguinte à jogada em que ele mesmo perderia a melhor chance de gol da partida. Ao receber a bola sem marcador dentro da área com tempo, espaço e obrigação de finalizar, acabou se desequilibrando na hora de bater e demorando uma eternidade para reajustar o corpo, o que acabou o fazendo desistir do chute e voltar a jogada.

No lance seguinte, o jogador aprenderia com o erro: ao receber bola de Amaral na entrada da área, nem pensou duas vezes, dominou rápido e bateu e forte para estufar a rede do goleiro Rascifran. Na comemoração, os jogadores do Fast, que quase foram à loucura com o gol perdido no lance anterior, comemoram pelo gol e pela redenção quase imediata do companheiro.

O protagonista do jogo voltaria a dar trabalho à defesa fastiana aos 41 minutos do primeiro tempo, quando avançou pelo meio em bela jogada, passando por três marcadores Princesa e acabou sendo calçado por trás por Jayme, para quem ficou barato o cartão amarelo aplicado pelo árbitro Antônio Pequeno Frutuoso, já que, além de ter sido por trás, o lateral esquerdo do Princesa era o último homem na linha defensiva.

Não havia, porém, tempo para reclamações. Se, no início da partida, o Princesa não tinha precisado de mais de minuto de jogo para invadir a área fastiana com Edinho Canutama, embora com toda a sorte de bolas divididas, o time de Manacapuru não conseguiu imprimir, no primeiro tempo inteiro, nenhuma outra situação de perigo real de gol, a não ser em uma ou outra jogada em que faltaria somente a boa pontaria levaria ao gol, o que não foi possível ver.

Assim se deu o primeiro tempo, com um Princesa que - procurando variar as posições dos jogadores, na tentativa de surpreender o Fast,  e sem se encontrar dentro de campo, criando de pouco a quase nada. O Rolo, por sua vez, não foi muito superior, mas construiu o resultado com maior afirmação tática, embora pouco eficiente.

No segundo tempo, enganou-se quem pensou que veria mais do mesmo, pois com a necessidade de reverter o resultado ruim, o Tubarão tentou buscar sua vocação ofensiva e partiu para o ataque. Porém, encontrou uma defesa fastiana tão guerreira quanto inspirada, tendo como símbolo o zagueiro Thiago Brandão. Resultado: 1 a 0 Fast com  vantagem para o  segundo jogo. Acompanhemos os próximos capítulos.


Publicidade
Publicidade