Publicidade
Esportes
'CALEJADO'

Fast quer usar experiência e inteligência para superar o Manaus na semi do Barezão

Fast chega a mais uma semifinal de buscando repetir desempenho de 2016, com jogadores experientes no elenco 24/05/2017 às 05:00
Show zcr0524 01f
Felipe é um dos jogadores mais experientes do atual elenco do Fast. (Foto: Evandro Seixas)
Valter Cardoso Manaus-AM

 Atual campeão amazonense, um dos times mais tradicionais do Estado, com  quase 87 anos mais velho que o adversário que o adversário, nesta quarta-feira (23) às 20h no Estádio Carlos Zamith, o Fast enfrenta o caçula do Barezão, Manaus Futebol Clube, pela primeira partida da semifinal.

Se o assunto é experiência, a referência é o atacante Felipe. Com 31 anos, o atacante disputa o campeonato amazonense pela quinta vez na sua carreira e chega a sua quarta semifinal. Ele garante que a rodagem nos campos barés o ajuda em momentos decisivos.  “Acho que é importante, todo mundo sai ganhando.  Nós aprendemos com os mais novos e eles aprendem conosco. Estou um pouco mais calejado com o tempo que estou aqui, com os títulos conquistados”, analisou o atacante, que também destacou que mesmo com apenas seis  anos de formação, o Manaus também conta com nomes conhecidos do futebol local. 

“Sabemos que vai ser um jogo muito difícil contra o Manaus, o Lana já é um ‘macaco velho’ aqui é um cara muito inteligente. Os jogadores que estão no Manaus também já foram várias vezes campeões então temos que ter o maior cuidado possível porque sabemos que vai ser um jogo difícil”, completou.

Talvez os números e retrospecto não entrem em campo após o primeiro apito do árbitro, mas é melhor tê-los a favor. “Sempre queremos brigar por títulos. Aqui sempre chegamos nas finais . Eu fiquei de fora das semifinais só em 2015, então pesa um pouco, ajuda para a nossa experiência. Temos que buscar mais uma vez colocar isso dentro de campo, em prática, para conseguirmos buscar mais este título e entrar para a história mais uma vez”, finalizou o atacante.

Quase 100%
Após a estreia na Série D no último domingo, o Fast ainda se recupera do cansaço para enfrentar o Gavião, hoje. De Roraima até Manaus, foram mais de nove horas de viagem, entre pousos, escalas e decolagem. Mesmo assim, o treinador do time garante força máxima diante do adversário da semifinal. “Nós vamos jogar com a força máxima do elenco no estadual. Foi um jogo cansativo, os jogadores já sabiam disso, estávamos nos preparando psicologicamente para isso. Nós tinhamos três baixas, o Bianor, o Robinho e o Charles. Já voltaram Bianor e Robinho. Estamos com 97% do time todo pronto, mas nosso time já tem uma base, não vamos mexer nisso”, garantiu Donmarques Mendonça, treinador do Fast.

Ontem, o Rolo Compressor fez o último treino antes da partida e focou mais em atividades de recuperação e pouco desgaste físico. O time titular que disputa o Barezão deve ser mantido e treinou com o mesmo desenho tático que vem sendo usado nas últimas rodadas da competição. Mas o calendário apertado de competições pode  mudar a postura do time. A ideia agora é evitar desgastes desnecessários, sem baixar o nível de atuação da equipe. “Temos que jogar com inteligência, porque estamos vindo de um jogo difícil contra o Baré, uma viagem cansada, então temos que ser inteligentes. As oportunidades que aparecerem nós vamos ter que matar, para não correr o risco de correr muito no jogo e se desgastar porque sabemos que das viagens que temos, da maratona que temos, domingo já tem jogo da Série D de novo, então precisamos ser inteligentes neste momento”, pontuou o atacante Felipe. 

Respeito
Com dois jogos disputados diante do Manaus no Campeonato e dois empates por 1 a 1, o Fast entra no confronto com a vantagem de poder empatar em caso de dois empates por resultados iguais, mas sem perder o foco na busca pela vitória. “O Manaus é um time aguerrido, é um time que corre muito, marca muito, determinado. Temos conversado sobre isso. Serão detalhes, é um time que joga muito bem em sua linha de quatro, eles também tem uma jogada de bola parada muito forte. Temos que estar atentos”, finalizou o técnico do Fast, Donmarques. 
 

Publicidade
Publicidade