Publicidade
Esportes
Pra atropelar

Fast quer vencer Borbense e assumir a ponta do Amazonense

Rolo Compressor tenta "passar por cima" do Camaleão de Borba, fazer saldo e garantir a liderança isolada do Barezão Centenário. Para isso deve investir pesado no ataque em cima do time do interior do Estado 05/10/2016 às 05:00
Show fafa
João Carlos Cavalo deu dicas de que deve armar o Fast no ataque diante do Borbense na noite desta quarta-feira (5), no Zamithão. (Foto: Evandro Seixas)
Denir Simplício Manaus (AM)

Não basta vencer, tem de golear. É com essa missão que o time do Fast Clube entra no estádio Carlos Zamith, às 20h de hoje, contra o Naça Borbense. Com 19 pontos na tabela e um jogo a menos que Nacional e Princesa do Solimões (Naça e Tubarão disputaram nove, enquanto o Rolo Compressor tem oito partidas no torneio), o Tricolor de Aço quer aproveitar a fragilidade do Camaleão de Borba e assumir de forma isolada a ponta do Barezão Centenário.

Mas, se o Fast quer ver Leão e Tubarão se “matando”, por outro lado o Camaleão só pensa em se livrar da degola. Lanterna da competição com apenas um ponto conquistado em 27 disputados, o time do técnico Robsoney Sá pode cair pra Série B do Estadual já nesta rodada. 

Para isso, basta o Rio Negro empatar com o Princesa na tarde de hoje, no Gilbertão, e é claro, o Borbense fazer o que mais fez no campeonato: perder o jogo desta noite frente ao Rolo Compressor.

Questionado se vai montar o Fast para golear o Naça Borbense, o treinador fastiano João Carlos Cavalo foi contido na resposta. “A ideia, primeiramente, é vencer. Importante agora não deslizar-mos e manter o foco”, disse o estrategista revelando que vai com artilharia pesada pra cima do adversário. “Vou colocar uma equipe mais ofensiva, mas que terá funções defensivas também. Devo começar o jogo com o Cassiano  ou o Ronam. Mas só vou definir isso antes do jogo”, comentou Cavalo uma carta na manga.

Depois de encarar o Borbense, o Fast ainda terá pela frente o Princesa, em Manacapuru, e a dupla Rio-Nal até o fim da fase de classificação do Barezão.
Sem esconder o desejo de terminar esta fase na liderança e optar por um adversário menos poderoso - estão na briga São Raimundo, Manaus FC e Rio Negro), João Carlos Cavalo disse que se tivesse de escolher o oponente na semifinal, seria o Gavião do Norte.

“O Manaus (adversário da semifinal). Mas nós precisamos focar e se preparar para enfrentar qualquer um que seja”, concluiu o técnico do Rolo Compressor.    
 

Publicidade
Publicidade