Sexta-feira, 04 de Dezembro de 2020
CENÁRIO

Fast realiza jogo-treino com o pressionado Rio Negro, nesta quarta

Atualmente o Galo da Praça da Saudade é quarto colocado no Barezão da Série B; O Fast ocupa a terceira posição no grupo A1 da Série D do Brasileiro



123068242_10224375921570161_1204664037384135725_o_1254D97F-15FD-487C-B025-8F61EC7134DC.jpg Foto: Iago Albuquerque
27/10/2020 às 17:37

Aproveitando a semana cheia para trabalhar, as equipes de Fast Clube e Rio Negro farão o clássico da elite em jogo-treino nesta quarta feira (28), às 15h, no centro de treinamento da Ulbra, localizado na Zona Sul de Manaus. A atividade servirá para os dois técnicos fazerem testes nos seus elencos e darem ritmo de jogo para os atletas que não estão sendo aproveitados.

Quando entrar em campo contra o Ji-Paraná-RO neste domingo (31), já terá feito um mês desde a última derrota do Tricolor de Aço na Série D. Naquela ocasião, no último dia 30 de agosto, pela terceira rodada da competição, o clube levou 3 a 1 do Bragantino-PA, atual líder do grupo A1 com 20 pontos. O time do técnico Ricardo Lecheva realizou seis partidas neste espaço de tempo e venceu três jogos e empatou outros três.

Já o Galo da Praça da Saudade não teve um bom início de Segundona. Com duas derrotas em três partidas, o Rio Negro só conseguiu vencer na sua estreia, quando bateu o CDC Novo Aripuanã pelo placar de 3 a 2, no estádio da Colina. Com mais três partidas para disputar, a equipe do técnico Sérgio Duarte corre o risco de ficar de fora das semifinais, que dará uma chance para dois times subirem à elite do Barezão de 2021.

Última partida oficial

Em situações distintas, a última vez que o clássico Rio-Fas aconteceu de forma oficial foi no dia 17 de março de 2019, quando o Rio Negro conseguiu arrancar um empate aos 90 minutos do segundo tempo com o atacante Lucas Espiga, atualmente ainda no Galo. Nessa edição, o Rolo Compressor terminou como vice-campeão e o Rio Negro amargou mais um rebaixamento em sua história.

Histórico

Mesmo nunca tendo protagonizado uma final de Campeonato Amazonense, o clássico decidiu várias finais de turnos, em um período da história em que vencer o primeiro ou o segundo turno era algo mais relevante do que nos tempos atuais. Em 126 jogos, o Rio Negro venceu 51 vezes, o Fast 45 e aconteceram 30 empates. Na última década, a vantagem é larga para o Tricolor de Aço. Dos 18 jogos, 10 foram vitórias do Fast, tiveram cinco empates e apenas três vitórias do Barriga Preta. Um fato curioso é que dessas três vitórias, em duas o técnico do Rio Negro era Aderbal Lana.



Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.