Publicidade
Esportes
Rolão x Pantera

Fast repaginado para duelo com São Raimundo-PA pela Série D

Poupando atletas para jogo da volta das semis do Barezão, Tricolor de Aço muda quase todo o time para encarar o Pantera Negra na luta pelo acesso à Serie C 28/05/2017 às 10:00
Show paen
Destaque na conquista do Barezão 2016, Peninha retorna ao Fast com a missão de recolocar o Rolo Compressor nos eixos (Foto: Antônio Lima)
Denir Simplício Manaus (AM)

Um “Rolo Compressor” de mudanças. Assim deve vir a equipe do Fast para o confronto com o São Raimundo-PA, neste domingo (28), às 16h, na Arena da Amazônia, pela 2ª rodada do Brasileirão da Série D. 

Depois de revés diante do Manaus FC, pelo jogo de idas das semifinais do Barezão, na última quarta-feira (24), o técnico Donmarques Mendonça decidiu poupar quase todo o time para o duelo com o Pantera Negra.

“Devemos poupar quase 80% do elenco, com exceção de alguns que jogaram o segundo tempo (contra o Manaus), que a gente pretende dar mais ritmo. No restante a maioria dos jogadores serão poupados”, revelou o treinador fastiano apontando que encontrará um páreo duro pela frente.

Com ajuda de Ney Júnior, Donmarques monta o Fast contra o Pantera (Foto: Antônio Lima)

"Sei que o São Raimundo é um time forte, bem armado, bem postado em campo. Um time que trabalha bem a bola, que tem um contra-ataque rápido. Temos de ter muita cautela, pois é um time que joga junto e já está com uma base desde o ano passado junta. Foi até as fases finais no Parazão, então a gente tem de jogar com todo o cuidado, que é o time mais forte que a gente deve enfrentar na chave”, ponderou o treinador.

A volta do ‘motorzinho’

Considerado uma das peças chave na conquista do Estadual do ano passado, o meia Peninha está de volta ao Tricolor e deve reestrear hoje contra os paraenses.

“Estou muito feliz de ter voltado, a primeira passagem foi muito boa. A gente conseguiu encaixar o time e conseguiu o título depois de 45 anos. Então foi bem significativo e agora é tentar encaixar o time pra tentar fazer uma boa Série D e conseguir o objetivo que é subir”, comentou o meia que foi campeão do Candangão pelo Brasiliense.

Peninha ajudou o Fast a quebrar tabu de 45 anos sem título (Foto: Winnetou Almeida)

De volta após seis meses, Peninha considera o elenco pro Brasileirão bem diferente do que foi campeão amazonense no ano passado, mas que com um bom encaixe, a equipe deve fazer uma boa Série D.

"Pro Brasileiro está bem diferente porque tem vários jogadores, mas também já conheço alguns, só não tinha jogado junto, mas já havia jogado contra. São todos jogadores bons, de qualidade e é encaixar mesmo e fechar o grupo que dá pra fazer um bom campeonato", concluiu Peninha.

Ex-gaviões no Pantera Negra

Líder do Grupo 2, com três pontos, o São Raimundo-PA tem no elenco um trio de atletas que já passaram pelo Manaus FC: o zagueiro Wanderlan, o lateral Tubarão e o atacante Everson Bilau. Todos estiveram em campo na vitória do Pantera sobre o Gurupi-TO na rodada de estreia do Brasileirão da Série D.

Sensação no time paraense, Bilau quer crescer pra cima do Rolão. “Conheço um pouco do futebol amazonense, atuei em 2015 no Manaus. Procuramos saber alguma coisa do Fast, claro que a equipe tem mudado com esses anos e o que sabemos é muito pouco. Mas sabemos que vai ser um jogo difícil, por ser na casa do adversário. Mas sabemos também que temos plenas condições de sair de Manaus com um resultado positivo”, revelou o jogador o ex-atleta do Manaus feliz com a vitória do Gavião no primeiro jogo das semis do Estadual.

Bilau é destaque no Pantera (Foto: Acervo pessoal Facebook)

"Soube sim (vitória do Manaus FC), até hoje mantenho contato com o presidente do Manaus. Fiz amigos lá, ficamos sabendo que o Manaus venceu o Fast, mas é outra competição. Sabemos que o Fast tem jogadores de qualidade e sabemos que eles vêm pra cima da gente com força máxima. Pelo lado de torcedor, fiquei feliz pela vitória do Manaus em cima do Fast porque joguei aí e criei amizades, mas nada demais”, ponderou Bilau conclamando a torcida paraense para apoiar o Pantera na Arena.

"A gente sabe que em Manaus tem muitos paraenses. Tem a torcida do Pantera e a gente fica feliz em poder jogar em Manaus e ter um público em bom número a nosso favor. A torcida sempre nos ajuda muito. Aproveito pra chamar toda a torcida do São Raimundo que existe em Manaus pra torcer pela gente na Arena, porque vai ser muito importante pra que nosso elenco se sinta em casa. Prometo que vamos fazer nosso máximo pra conseguir a vitória e dar alegria pro nosso torcedor", finalizou o atacante. 

Publicidade
Publicidade