Publicidade
Esportes
Craque

‘Ferinhas’ do Nacional fazem a final do torneio interno da Academia neste sábado (29)

Seis times irão brigar pelo título em três categorias: Sub-12, Sub-14 e Sub-17. As 18 equipes que disputaram o torneio foram patrocinadas por empresas da cidade de Manaus 28/11/2014 às 17:38
Show 1
Garotada do Nacional fará as finais do campeonato interno da Academia do clube neste sábado (29).
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Foram quatro meses, quinze rodadas, 18 equipes disputando ponto a ponto e somente seis ficaram para brigar pelo título de campeão do primeiro Campeonato Interno da Academia de Futebol Babosa Filho. A grande final será realizada neste sábado (29), a partir das 8h, no campo ao lado da sede do Nacional Futebol Clube.

Os 18 times foram formados por garotos matriculados na Academia, sendo, oito na categoria Sub-17, cinco na categoria Sub-14 e cinco na Sub-12. Disputando o título da categoria Sub-12 o Grafinic enfrenta o Ben Marketing, enquanto o Baukraft encara o Ice Cola no Sub-14 . Na disputa pela categoria Sub-17, o Transexcel pega os boleiros da Modelo.

O tempo de duração de cada partida da grande final será de acordo com a categoria: Sub-12 (40 minutos); Sub 14 e Sub 17 (50 minutos); os intervalos serão de cinco minutos. Todos os jogos serão transmitidos, ao vivo, pela Rádio Web Nacional, com narração de Carlos de Souza. O campeão e vice recebem troféus e medalhas.

Artilharia

Na briga pela artilharia, Bruno do Transexcel lidera o Sub-17 com 15 gols. Com 12 gols, Areilson, do Café Manaus, está na frente na categoria sub-12. Os atacantes, James Gabriel, do Platinum, e Lucas Gabriel, do Ice Cola, marcaram cinco vezes cada um, sendo que, o goleador do Ice Cola pode superar seu adversário na final deste sábado.

O campeonato que teve como objetivos estimular a prática esportiva dentro do processo de aprendizagem, avaliar a qualidade técnica dos alunos para a evolução da base para o profissional, depositou nos boleiros uma responsabilidade a mais, carregar nas camisas, nomes de renomadas empresas da cidade de Manaus que patrocinaram o torneio, como, Café Manaus, Transexcel, Água Mineral Yara, Ice Cola, Magistral, Apa Móveis, Neo Fardamento, Platinum Construções, Grafinic, Insigne Confecções, Protaxi, Modelo, Benny Materiais de Construção, Grupo V 7, Kamabraz, Baukraft, Ben Marketing e Grupo Maggi.

De acordo com o empresário Francisco Augusto Esteves, colaborar com o torneio do Nacional foi um compromisso assumido com a empresa que ele dirige.

“Sempre ajudamos a prática esportiva, seja ela competitiva ou não. Nossa colaboração é de acordo com as nossas possibilidades, às vezes em verbas, outras em doação dos nossos produtos. Fazemos a nossa parte e acredito que é de grande valia”, admite o proprietário da fábrica de massas e biscoitos Modelo.

Para o presidente do Nacional, Mário Cortez, a formação desses garotos depende da responsabilidade do clube, por isso, tem buscado investimento e apoio de empresas para a evolução da base e revelação de novos ídolos.

“O Nacional é um clube centenário, o maior campeão do Amazonas, o time que mais participou da série A do Campeonato Brasileiro, um clube de onde saíram grandes craques de sua base, como, por exemplo, Djalma Cabral, que foi convocado pela Seleção Brasileira de Juvenil, Sergio Duarte jogou em Portugal por muitos anos, e França que jogou na Seleção Brasileira de profissionais. Mas, agora, precisamos de outra geração de ídolos. Para isso, procuramos oferecer o melhor aos nossos futuros atletas”, afirmou o mandatário e idealizador do Campeonato ressaltando a importância do Nacional FC para a formação dos alunos.


Atualmente a Academia de Futebol Barbosa Filho tem a frente dois professores, o ex-jogador e ídolo nacionalino, Robson Silva, o “Garanha”, e Jairo Seixas, mas, recentemente foi anunciado, Aderbal Lana, como Coordenador de Futebol do clube, com a responsabilidade de encaminhar a base.

O futuro

A Academia de Futebol Barbosa Filho sob a coordenação do renomado Aderbal Lana como coordenador de futebol do Nacional Futebol Clube tem perspectiva de mudança.

Para Lana, a mudança na base do Nacional começou com a decisão da diretoria em gramar o campo onde são realizadas as aulas de futebol.

“É a realização de um sonho. Daqui saíram muitos jogadores bons, que levaram o nome do Nacional e do Amazonas até para o exterior, mas hoje, para oferecer futebol de qualidade é necessário um ambiente propício, com profissionais qualificados e é isso que teremos”, garante.

Segundo o diretor de planejamento estratégico do clube, Haroldo Falcão, o Nacional Futebol Clube dá o pontapé rumo à revolução no futebol amazonense

“A preocupação do Nacional FC agora é com a formação das categorias de base, estamos visando um futuro com atletas da nossa terra. Esse é apenas o início da mudança”, destaca.

Publicidade
Publicidade