Sábado, 24 de Julho de 2021
De igual para igual

Fernando Lage vê JC em condições de jogar ‘de igual para igual’ contra Red Bull Bragantino

O treinador da equipe destacou que é difícil pensar em reforços quando o elenco que tem em mãos é bom e, prosseguiu: ‘Minha confiança nelas está elevada’



02ec0928-4162-4191-97d2-f63855a7f092_FE1942A4-BD01-4E2F-8362-CBD3DA9FF81E.jpg Foto: João Normando / FAF
23/06/2021 às 12:24

Escrevendo um capítulo à parte na sua curta história como um clube de futebol profissional, o JC 'chegou chegando' na sua primeira participação em uma competição nacional. 

No Campeonato Brasileiro Feminino - Série A2, a equipe caiu no Grupo B com equipes tradicionais e fez uma ótima campanha, se classificando sem sustos na segunda posição da chave com dez pontos. 



O sorteio que definiu os confrontos das oitavas-de-final do Brasileirão Feminino coloca as Tigresas da Velha Serpa diante do poderoso Red Bull Bragantino, time paulista que chega ao mata-mata com 100% de aproveitamento. Mas engana-se quem acredita que o JC vê nas adversárias dessa fase um oponente impossível de ser batido. 

O treinador do Tigre, Fernando Lage, disse que prepara suas jogadoras para a partida sem maiores alardes ou ansiedade. O mister vê em seu grupo possibilidades de surpreender o 'Massa Bruta' nos jogos. 

"(O Bragantino) é um time com muita qualidade, organizado em campo e confiante pelos resultados obtidos.
Mas seguimos treinando normal, sem grande ansiedade, resta analisar bem o time delas e fazer um grande jogo como sempre fizemos, com muita intensidade", disse o treinador, que prosseguiu dizendo que, dentro do campo, vence quem errar menos. 

"Falo para elas que, dentro de campo, o favorito é aquele que erra menos e nós temos mérito em tudo que já fizemos até aqui. Temos argumentos que nos permitem defrontar o Red Bull Bragantino de igual para igual", comentou. 

Fé naquilo que tem

O treinador do JC basicamente descartou a possibilidade de reforços para os próximos jogos - pois haveria uma dificuldade logística para viabilizar novas chegadas -, mas isso não preocupa Lage, que tem muita confiança em seu atual elenco. 

"Acho difícil ter reforços agora por conta da logística, até porque para ser reforço, teria de vir da A1 e aí complica, pois mesmo que venha por empréstimo, o custo é elevado. E temos uma questão moral aqui: foi com estas jogadoras que chegamos a este patamar e minha confiança nelas está elevada. Difícil você ter de fazer escolhas por reforços, quando estas jogadoras merecem toda a minha confiança", finalizou.

João Felipe

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.