Publicidade
Esportes
Craque

Flamengo aproveita falha da zaga do Vasco e garante a 1ª vitória no Super Series, em Manaus

Everton aproveitou um erro do zagueiro vascaíno, Sandro Silva, e marcou o único gol do Clássico dos Milhões, na Arena da Amazônia Vivaldo Lima 22/01/2015 às 09:34
Show 1
Pela primeira vez 'Clássico dos Milhões' acontece na Arena da Amazônia
Denir Simplício Manaus

O grito de “Ah, Rá, Uh,Rú! O Maraca é nosso!” foi substituído por “Ah, Rá, Uh, Rú! A Arena é Nossa!” na noite desta quarta-feira, dia 21, na belíssima Arena da Amazônia. Os torcedores do Flamengo, que ainda não tinham visto o Rubro-Negro vencer o Vasco em Manaus, saíram do estádio construído para a Copa felizes da vida com a vitória contra o arquirrival.  (Veja lances do jogo)

Como não poderia ser diferente o jogo foi truncado e nervoso, características que marcam o “Clássico dos Milhões” desde sempre. Como o próprio técnico Vanderlei Luxemburgo disse um dia antes da partida:

“Flamengo e Vasco nunca será um jogo amistoso”. E o jogo na capital amazonense não foi diferente dos disputados no palco das finais das Copas de 1950 e 2014. No entanto, todos sabemos que os grandes clássicos são decididos nos pequenos detalhes, e um erro da defesa do Vasco custou-lhe a derrota.

O Flamengo, por ter praticamente o mesmo time da última temporada, tomou as rédeas do jogo e tocava a bola com mais calma procurando os espaços na defesa do Vasco. Em contrapartida, os vascaínos queriam mostrar trabalho e tentavam jogadas de profundidade pelo lado esquerdo do ataque. O jogo seguiu morno, sem muitas chances de finalização e muitos erros de passe de ambos os lados. Enquanto Arthur Maia tentava suprir o ataque rubro-negro, quem comandava o meio-campo do Vasco era o volante Guiñazú, que acabou saindo por conta de uma contusão.

O jogo era tão parelho que o primeiro chute na direção do gol só foi dado aos 30 minutos pelo atacante Nixon. Daí em diante o duelo simplesmente pegou fogo e Marcinho obrigou o goleiro Paulo Victor a operar um milagre aos 33 minutos. Um minuto depois foi a vez de Arthur Maia perder de frente para Martín Silva. O camisa 48 do Fla ainda faria outra bela defesa em cabeceio de Lucas, que entrou no lugar de Guiñazú. O volante argentino sentiu o joelho e abandonou a partida aos 23 minutos deixando o Vasco sem sua melhor opção entre os marcadores cruz-maltinos.


Paulo Victor, goleiro do Flamengo. Foto: Clovis Miranda

Segundo tempo
A etapa final começou bastante movimentada e com duas mudanças no time do Flamengo. O capitão Léo Moura deu lugar a Pará e o amarelado Cáceres saiu para a entrada de Márcio Araújo. O Rubro-Negro partiu pra cima do Vasco com tudo e Cirino e Everton perderam boas chances logo no início do segundo tempo. A defesa vascaína parece ter sentido a pressão inicial do veloz ataque do Fla. Aos oito minutos, um lance de pura velocidade de Everton, que contou com a bela “bisonhada” do volante Sandro Silva que tentou driblar o camisa 22 da Gávea. O atacante roubou a bola e partiu em direção ao gol de Martín Silva, que nada pode fazer: 1 a 0 Fla.

Depois do gol o jogo caiu de qualidade e o Rubro-Negro começou a segurar a bola no meio de campo. Com melhor entrosamento, o Flamengo fez a torcida nas arquibancadas da Arena gritar “Olé” e irritar ainda mais os torcedores vascaínos, que não perdoaram o erro do defensor do time. E ainda eram minoria no estádio que recebeu um público de quase 22 mil pagantes.

O Cruz-Maltino ainda tentou o empate com Montoya, mas o chute do atacante vascaíno parou mais uma vez na “muralha” Paulo Victor. O goleiro, aliás, foi o melhor nome do Flamengo ao lado do artilheiro do jogo. Doriva, depois de ver o Rubro-Negro tomar conta da partida, tentou modificar sua equipe. Colocou em campo um trio ofensivo: Yago, Marquinhos e Julio dos Santos, que pouco acrescentaram ao duelo.

Percebendo o abatimento do adversário, o treinador Vanderlei Luxemburgo se propôs a testar alguns jogadores e também a ganhar tempo. Promoveu as entradas de Lucas Mugni, Alecssandro, Luis Antônio e Bressan. O argentino pouco mudou o panorama do jogo, assim como os demais reservas. Gabriel e Eduardo da Silva foram poupados e deverão ser utilizados na partida contra o São Paulo.

(Veja fotos das torcidas)

Técnicos satisfeitos
Com a vitória o Flamengo chegou a nove jogos sem perder para o arquirrival, com o tabu chegando aos dois anos. Além disso, soma três pontos no Torneio Super Series e assume a ponta na luta pelo troféu da competição. Luxemburgo confirmou que continuará testando a equipe no segundo e decisivo jogo contra o São Paulo, no domingo.

“Vamos treinar na sexta, de manhã e de tarde, e no sábado pela manhã. Estamos em fase de preparação e temos de testar o time. O São Paulo tem um bom time e, com certeza, será um grande jogo”, concluiu.

Pelos lados do Vasco a derrota foi bem digerida pelo técnico Doriva. Ele admitiu que seu time perdeu por conta de um erro individual. O Vasco da Gama volta a campo nesta sexta-feira, dia 23, contra o São Paulo de Ceni, PH Ganso e Alexandre Pato. Só a vitória interessa aos Cruz-Maltinos que, em caso de derrota, acumularão o terceiro revés na temporada.

Publicidade
Publicidade