Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
Craque

Flamengo 'descarta' Maracanã e pode fazer jogos do Brasileirão para Arena da Amazônia

Estádio amazonense é um dos mais cotados para receber o Rubro-Negro, que está em guerra com a Ferj. Diretoria flamenguista resolver tirar quatros partidas do Rio de Janeiro durante o primeiro turno da competição



1.jpg Flamengo pode retornar a Manaus agora pelo Campeonato Brasileiro.
08/05/2015 às 17:39

A Arena da Amazônia volta a ser cogitada para receber jogos do Flamengo na temporada. A diretoria rubro-negra anunciou que fará quatro partidas como mandante longe do Maracanã e o estádio de Manaus pode ser uma das escolhas dos dirigentes. Brigado com a Federação de Futebol do Estado do Rio de janeiro (Ferj), os cartolas da Gávea querem tirar partidas do estádio carioca e lucrar com a força de sua torcida em outros centros.

As outras praças esportivas que podem ser escolhidas para receber o time de Luxemburgo são a Arena Pantanal, em Cuiabá, e o Mané Garrincha, em Brasília. No entanto, Manaus sai na frente das concorrentes por ter recebido a delegação do Flamengo no início do ano. Na ocasião, o Mengo levantou o troféu do torneio Super Series em disputa com o Vasco da Gama e o São Paulo.

Briga e arrecadação

A diretoria da Gávea está em guerra com Ferj e uma forma de protestar com a entidade é tirando os jogos do Maracanã. Os cartolas do Flamengo ainda não divulgaram quais serão as partidas que serão levadas para outros estádios, mas especificou que pelo menos quatro confrontos serão realizados nas arenas que receberam a Copa do Mundo de 2014.

Além da rixa com a Ferj, o fator financeiro também foi levado em conta na decisão. Com os jogos fora do Rio o clube planeja embolsar até R$ 4 milhões com as partidas e aumentar o lucro anual de bilheteria. Apenas cortar o custo do Maracanã já motivou a escolha por conta de clube e consórcio dividirem receitas, despesas e operação do estádio. Ainda existe a taxa Ferj de 5% da renda para jogos no Rio de Janeiro e 10% em outras praças.

De olho no sócio-torcedor

Ao vender as partidas, a diretoria fecha pacotes com uma cota e participação nas rendas, o que na maioria das vezes supera atuar em casa. Mandar jogos em outros estados é uma política da administração Bandeira de Mello desde 2013 e também envolve o projeto do departamento de marketing para divulgar a marca e conquistar sócios-torcedores.

No ano passado, o Flamengo lutou contra o rebaixamento no Brasileirão e teve no Maracanã um grande aliado para fugir da degola. Na ocasião, o Luxemburgo foi contra a decisão de tirar as partidas do Rio. Mesmo assim o Rubro-Negro fez dois duelos pela competição em Manaus: contra Botafogo - com mando de campo do Glorioso -, e Vitória-BA, pela penúltima rodada do campeonato.


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.