Publicidade
Esportes
Craque

Flamengo tenta terminar a temporada com dignidade depois de seguidas goleadas

O Rubro Negro apresenta um retrospecto perverso e tenta melhorar a imagem do time depois de dois vexames contra o Atlético-MG. Pensando em 2015, Luxemburgo começa o planejamento para a formação da equipe para o ano que vêm  21/11/2014 às 08:37
Show 1
Depois do Galo... Luxemburgo ficou na bronca com os jogadores
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Se é verdade que o Flamengo já fora goleado pelo Atlético-MG, no jogo decisivo das semifinais da Copa do Brasil, a nova derrota, desta vez por 4 a 0, em Belo Horizonte, acendeu uma espécie de alerta. Ainda que o time já não tenha aspirações no Brasileiro, a partida abaixo da média em quase todos os quesitos faz o rubro-negro tentar se motivar para o que resta no campeonato. E para evitar novas situações constrangedoras.

O Flamengo, em praticamente todas as estatísticas de ataque e defesa, produziu muito menos do que o habitual. Na média deste Brasileiro, o Flamengo finalizou, nas 35 rodadas da competição, 10,4 vezes por partida. No Estádio Independência, contra o Atlético-MG, arrematou apenas duas vezes. O time tem uma média de 25,2 desarmes por partida. Na quarta-feira, o fez apenas 11 vezes. Um retrato da baixa produção do time está no número de cruzamentos para a área: caiu de uma média de 20 na competição, para dez na goleada sofrida para o rival mineiro.

O único quesito que se manteve na média foi o número de defesas do goleiro: no campeonato, são 5,6 por jogo, enquanto diante do Atlético-MG foram cinco. O técnico Vanderlei Luxemburgo tenta evitar a acomodação e alerta que o Flamengo se recuperou no campeonato graças ao empenho nos jogos. Embora tenha valorizado também a qualidade do rival, o treinador avisou: “Com o comportamento deste jogo, o Flamengo hoje estaria na situação de Botafogo, Palmeiras...”

Ontem, na chegada ao Rio, os jogadores reconheceram a atuação ruim e, principalmente, a desconcentração. Embora a comissão técnica vá ser mantida, há jogadores que terão o futuro definido ao fim da temporada. E precisam deixar boa imagem. Além disso, há um consenso de que é preciso evitar terminar 2014 em grande débito com a torcida. O clube não deverá poupar jogadores nas três rodadas que restam do Brasileiro.

“É preciso manter a concentração até o fim do ano. O relaxamento, às vezes, acontece. Mas temos três jogos e precisamos vencer e jogar bem para terminar o ano com dignidade”, disse Luxa.

Publicidade
Publicidade