Sexta-feira, 15 de Outubro de 2021
Brasileirão Série D

Fora de casa, Fast encerra melancólico ano de 2021 contra Ypiranga-AP

Partida ocorrerá às 16h (horário de Manaus), no estádio Zerão, na cidade de Macapá, contra um adversário que também já está eliminado



Fast_ultima_partida_220BF5E2-E900-4A75-B72D-98E4A293C140.jpeg Foto: João Normando/FAF
05/09/2021 às 12:03

A equipe profissional do Fast dará adeus ao ano de 2021 neste domingo (5), às 16h (horário de Manaus), no estádio Zerão, na cidade de Macapá. O adversário será o também eliminado Ypiranga-AP. A partida será válida pela última rodada da fase de grupos do Brasileirão Série D.

Para o último ato de uma melancólica campanha na quarta divisão, o treinador Ricardo Lecheva deverá mesclar uma equipe recheada de garotos, que se juntarão aos remanescentes que ficaram no Tricolor de Aço até o fim da campanha.



Pensando apenas em encerrar sua participação de forma honrada, o técnico ressaltou que disse aos seus atletas que toda partida é uma chance de mostrar o melhor, ainda que os principais objetivos não tenham sido alcançados.

“Nós estamos vivendo um momento muito difícil, a motivação é só de estar com saúde e trabalhando. A partida não vale nada em termos de classificação, mas são atletas profissionais que ganham para jogar futebol, então há uma obrigação de sempre dar o seu melhor em campo, porque defendemos uma instituição, uma camisa e ninguém gosta de perder”, disse o treinador, que prosseguiu:

“Eu costumo dizer a eles que não importa o jogo, sempre tem alguém vendo, futebol é assim. A gente nunca sabe qual porta aquele jogo pode estar abrindo, então a maior motivação é essa, vestir a camisa e defender o clube em uma competição profissional”.

Bola pra frente

Sobre sua passagem no Tricolor de Aço, Lecheva lamentou não poder repetir a campanha de 2020. Ele salientou que houveram vários problemas permeando o clube na trajetória em 2021 e, que embora não tenha conseguido a classificação, encerra o seu segundo ciclo de cabeça erguida.

“A gente lamenta porque avaliando o nível da nossa chave, era bem mais fácil em relação ao ano passado, mas se as coisas não começam, certo elas não terminam bem, como aconteceu com o Fast nessa temporada. Mas demos o nosso melhor, demos esperanças de classificação, mas os estragos feitos lá atrás prejudicaram o futuro, a classificação e, quando as mudanças foram feitas, já era tarde para correr atrás do prejuízo. Vamos sair de cabeça erguida”, finalizou.

João Felipe

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.