Publicidade
Esportes
Craque

França descarta retorno ao Brasil e curte a vida no Japão

Ex-atacante amazonense se apaixonou pelo Japão quando foi jogar pelo Yokohama FC. Atacante não tem planos para voltar ao Brasil 19/02/2013 às 10:13
Show 1
França não pensa em rotornar para o futebol brasileiro
A crítica Manaus (AM)

O maranhense de nascimento, mas amazonense de coração, Françoaldo Sena de Souza, o França, 36 anos, reapareceu ontem na mídia. O atacante que marcou época no São Paulo, nas décadas de 90 e 2000, abandonou o futebol há dois anos, quando atuava pelo Yokohama FC, do Japão, depois de passar sete temporadas no país, disse estar completamente adaptado a vida e aos costumes nipônicos e que não tem planos de retornar ao Brasil.

“Me apaixonei, me apaixonei mesmo. Não consegui deixar Tóquio. Eu gosto demais da segurança, de morar em um lugar em que ninguém usa armas. Existe educação no trânsito. É coisa de cinema”, falou o atacante, que segue uma dieta saudável e dedica seu tempo a prática da musculação.

França mora sozinho em Tóquio, e declarou ter recebido propostas do Flamengo e do Santos para retornar aos gramados, mas recusou por achar que este é o momento de passar um tempo reflexivo em sua vida para pensar no futuro.

“Estou fazendo coisas agora que não tive a chance de fazer antes. Com 17 anos, quando comecei no futebol, até os 34, 35 anos, não tive final de semana, tempo pra fazer aniversário e outros eventos sociais. São mais ou menos 18 anos jogando futebol direto. Estou fazendo essas coisas agora, ir pra clube, pra uma discoteca dançar... estou curtindo a minha vida agora, fazendo tudo que eu não fiz. Se eu ainda fosse casado, talvez estivesse mais acomodado. Ganhei mais liberdade de sair pra noite, conhecer pessoas, praticar meu inglês. Talvez casado eu ficasse dentro de casa e não teria conexões, conhecer as pessoas que conheço. Isso tudo ajudou a abrir mais aquele leque de conhecimento”, disse França, cujos pais e irmão vivem em São Paulo, assim como a filha de dez anos, fruto de um casamento encerrado em 2004.

Publicidade
Publicidade