Publicidade
Esportes
Falamos com Jesus

Gabriel Jesus fala sobre a Rio 2016 e a busca pelo ouro Olímpico

O jovem astro do Palmeiras falou com exclusividade sobre a passagem por Manaus com a Seleção Olímpica e o futuro após os Jogos do Rio de Janeiro 30/05/2016 às 10:20 - Atualizado em 30/05/2016 às 10:20
Show gabriel jesus brasil 1qauxgnuwxmoc1us1sahvdth9a
Jesus é uma das esperanças de medalha de ouro para o Brasil na Rio 2016 (Foto: reprodução)
Denir Simplício Manaus (AM)

Nascido no dia 3 de abril de 1997, no Bairro do Limão, em São Paulo, o menino Gabriel Fernando de Jesus tinha tudo para ter uma vida “azeda”. Foi quando se mudou com a família para o Jardim Japeri, também na Zona Norte paulistana, e começou a jogar futebol. Como todo moleque pobre, conheceu a bola jogando na rua, onde se enturmou e começou a atuar pelos times do bairro. Aos nove anos, costumava atravessar o mato para jogar na equipe do “Pequeninos do Meio-Ambiente”, no Tremembé. Ainda passou por “União do Peri”, “Cantareira” e “Vitória do Peri” antes de chegar, aos 15 anos, no “Anhanguera”.  

No clube amador, o “menino Jesus” começou a realizar o “milagre” da multiplicação dos gols, marcando 29 vezes no Paulista Sub-15. A fama do garoto-artilheiro logo chegou aos grandes clubes de São Paulo e o Palmeiras o recrutou. No Verdão, Gabriel Jesus mudou o time Sub-17 alviverde da “água para o vinho” ao marcar 37 gols em 22 jogos no Paulista da categoria. Daí pro time profissional foi uma questão de tempo. Considerado a maior revelação do Palestra nos últimos 12 anos, o camisa 33 palmeirense é tido como o ídolo maior da atual equipe comandada pelo técnico Cuca.

Da “manjedoura” no Bairro do Limão, Gabriel Jesus subiu ao “Céu” palmeirense de maneira meteórica, onde foi essencial para a conquista da Copa do Brasil de 2015. Hoje, aos 19 anos, o habilidoso jogador é uma das esperanças do Brasil na Rio 2016. Ao lado de Neymar, o menino abençoado terá de realizar, o que para muitos se tornou um milagre: conquistar o ouro nos Jogos Olímpicos no País. O CRAQUE conversou com exclusividade com a joia do Palmeiras, onde ele falou sobre a expectativa por atuar nos Jogos, a pressão pelo ouro Olímpico, sua passagem por Manaus com a Seleção Olímpica e muito mais.

Seu nome é praticamente certo entre os jogadores que disputarão a Rio 2016, qual sua expectativa para a Olimpíada e a luta pelo ouro inédito para o Brasil?

"A expectativa é a maior possível. Temos uma equipe boa, com jogadores que são titulares em suas equipes, tanto do Brasil quanto de times de fora, e sabemos que temos condições de fazer uma ótima competição no Rio de Janeiro. O país inteiro quer esse ouro inédito e vamos com tudo para ficarmos marcados na história".

Gabriel, pelo fato dos Jogos serem no Brasil, você acha que o “fator casa” pesará a favor da Seleção ou a pressão pelo vexame na Copa de 2014 se tornará um “fantasma” pra equipe?

"Creio que será só a favor. A torcida brasileira sempre nos recebeu muito bem nos amistosos que fizemos nos últimos anos e creio que na Olimpíada esse carinho será ainda maior. Faremos de tudo para dar alegrias a eles".

Gabriel, você esteve em Manaus com a Seleção Olímpica no ano passado, deu pra sair e conhecer um pouco da cidade, quais suas melhores lembranças da capital amazonense?

"Não deu para sair muito, não. Vi mais a cidade pelo ônibus. Do pouco que vi, percebi que é uma cidade bem organizada e com pessoas muito gentis. O estádio é ótimo, padrão Fifa realmente. E é calor também (risos)".

Apesar de adversários no futebol paulista você e o Gabigol, ao lado de Neymar, são as esperanças do Brasil na Rio 2016, vocês são amigos, já trocaram ideia sobre a disputa da Olimpíada?

"Com o Gabriel sim, sempre falamos sobre isso. Sabemos da responsabilidade. Com o Neymar, falei pouco até hoje. Ele só jogará com a gente se for convocado como um dos maiores de 23 anos, né?. Será uma honra jogar ao lado dele".

Na semana passada um jornal italiano o colocou como nome certo na Juventus, da Itália, logo depois da Olimpíada. Você acha que continua no futebol brasileiro se fizer uma boa campanha com a Seleção?

"Estou focado e só penso no Palmeiras. Esses boatos eu deixo para as pessoas que trabalha comigo e para o clube. Quero ser campeão várias vezes e tornar um ídolo no Palmeiras, que é o clube que me deu tudo".

Gabriel, já se imaginou atuando ao lado de Neymar? Acha que seu jogo vai fluir normalmente ao lado do astro do Barcelona?

"Já sim, ele é um craque. Estou muito ansioso para que isso aconteça. Será mais um sonho realizado na minha carreira".

Gabriel, você acaba de completar 19 anos, quais seus maiores planos para o futuro?

"Quero ser campeão muitas vezes e ficar marcado na história do Palmeiras. Já fui pré-convocado para a Seleção Principal. Quero continuar sendo lembrado pelo Dunga e vestir essa camisa. Para 2016, claro, quero conquistar o ouro. De resto, o futuro a Deus pertence"

Manaus receberá o Torneio Olímpico de Futebol, inclusive a Seleção Feminina jogará na Arena da Amazônia, o que você achou de ter atuado no estádio e do apoio da torcida?

"O estádio é ótimo, gostei muito. Da torcida, também. São pessoas muito legais e que nos apoiaram muito".

Publicidade
Publicidade