Publicidade
Esportes
Craque

‘Galo’ resolve cantar nos minutos finais e Rio Negro festeja o retorno à Série A na Colina

Com o acesso garantido desde a última quarta-feira (12), o clube da Praça da Saudade entrou em campo apena para cumprir tabela. Depois de começar perdendo por 2 a 0 para o CDC Nova Olinda, os rionegrinos terminaram festejando o retorno à primeira divisão Baré 17/11/2014 às 10:06
Show 1
Rio Negro comemorou o retorno à elite do futebol amazonense com empate difícil com o CDC de Nova Olinda.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Sentimento de dever cumprido. Talvez essa tenha sido a causa do time do Rio Negro ter entrado em campo tão tranquilo neste domingo (16), contra o CDC Nova Olinda pela série B do Campeonato Amazonense. A fanática torcida rionegrina como sempre marcou presença no estádio Ismael Benigno (a Colina), na Zona Oeste de Manaus, para comemorar o regresso da equipe à elite do futebol local. Só não imaginava que iria ter de esperar até o fim do jogo para soltar o grito de “O Galo Voltou”.

Como era de se esperar, os atletas do Rio Negro, já classificado para Série A do Campeonato Amazonense de 2015, começaram o jogo tocando a bola sem muito interesse em atacar. Por outro lado os jogadores do CDC, representante do município de Nova Olinda (distante 126 quilômetros da capital) partiram pra cima pra tentar a vitória. Fechado atrás e subindo com toque de bola preciso, a equipe do interior do Estado foi premiada por sua ofensividade.


Aos 35 minutos o zagueiro Lídio, de cabeça, após aproveitar cruzamento de Rayner, abriu o placar para o CDC. Pouco mais de cinco minutos depois, Rafael – que já tinha um gol anulado – ampliou para o time de Nova Olinda. O atacante foi lançado na área, dominou e ainda passou pelo goleiro antes de empurrar pras redes. E o placar da primeira etapa terminou assim: 2 a 0 para o CDC.

Intervalo e puxão de orelhas

A parada fez bem ao time Barriga Preta e o treinador Sérgio Duarte parece ter chamado a atenção de seus jogadores. A postura na volta para o segundo tempo foi outra: com mais velocidade na saída de bola e jogadas em profundidade, o Galo mostrou porque mereceu o acesso a Série A do ano que vêm. Thiago Verçosa, sempre ele, diminuiu o marcador a favor do Rio Negro depois de receber passe se Gró e cabecear para o gol livre.


O gol animou a torcida rionegrina presente na Colina e o jogo “pegou fogo”. Aos 42 minutos, o lateral André Luiz usou sua conhecida velocidade para chegar na bola, dominar e fuzilar o gol do clube de Nova Olinda. Placar final e festa nas arquibancadas do estádio Ismael Benigno. Invasão de gramado, bandeiras, troféu de campeão e até volta olímpica marcaram a festa do retorno do Galo a elite do futebol amazonense.

Publicidade
Publicidade