Terça-feira, 14 de Julho de 2020
JOGO

Gavião empata e está com ‘uma asa’ na final da Série D

Após revés na Copa Verde, equipe do Manaus volta a jogar bem, arranca empate com o Jacuipense-BA fora de casa



jogo_jogo_50B27D47-8AFD-4B89-B3C2-E9C56695BB79.JPG Foto: Renan Oliveira/E.C. Jacuipense
28/07/2019 às 16:38

Jogando longe de seus domínios, o Manaus conseguiu empate em 1 a 1 com a Jacuipense-BA, na tarde deste domingo (28), e fica a uma vitória simples de decidir o título do Brasileirão da Série D. O duelo com os baianos, disputado no estádio Valfredão, em Riachão do Jacuípe, no interior da Bahia, foi válido pelo jogo de ida das semifinais do torneio nacional.

Com belo gol de Hamilton – Thiago Lima de pênalti abriu o marcador para os donos da casa –, o time amazonense só precisa vencer a partida da volta marcada para o próximo sábado (3), na Arena da Amazônia, para garantir vaga na final do Campeonato Brasileiro da Série D 2019, e se igualar ao América-AM, que decidiu o torneio em 2009.



O jogo

Apesar de jogar longe de casa, é o time do Manaus que toma a iniciativa de ataque. Em cruzamento de Negueba, aos 5 minutos, Martony sobe mais alto e desvia de cabeça, mas a bola vai pela linha de fundo. Aos 9 minutos, Negueba mais uma vez chega bem e ao invés de cruzar chuta para boa defesa de Jordan.

Sem poder contar com o meia Danilo Rios, lesionado no pé, quem comanda o meio de campo do Jacuipense é Eudair. No entanto, quem manda no jogo é o Manaus. Aos 20 minutos, blitz do Gavião. Escanteio pela esquerda de Negueba, a zaga do Jacuipense afasta, mas Dolem pega a sobra e solta a bomba. A bola explode em Matheus, que fica no chão. No rebote, Panda volta a chutar, mas a zaga evita o gol do Gavião.

Golpe no Gavião

Quando o Manaus era melhor em campo, pênalti para o Jacuipense. Aos 25minutos, Thiago Lima atravessa bola na área do Gavião, Popô se estica e desvia pro meio da pequena área e a bola desvia no braço de Igor. Na cobrança, Thiago Lima cobra e abre o placar para o time baiano. 1 a 0.

Apesar de jogar melhor que o Jacuipense, o Gavião do Norte não consegue transformar em gols a superioridade em campo. Sem o artilheiro Matheus Oliveira, expulso contra o Caxias, o comando de ataque fica com Hamilton, que tenta fazer o pivô para a chegada dos homens de trás. Foi num desses lances, aos 33 minutos, que o camisa 25 segura a bola e passa para Dolem, que chuta pra fora.

Pintura de ‘HaMito’

Depois de marcar seu gol, a equipe do Jacuipense, nitidamente, recua e tenta jogar nos contra-ataques. Mas o que os baianos não contavam era com a frieza e precisão de Hamilton. Aos 42 minutos, o ex-goleiro do Fast recebe na intermediária, carrega sem ser pressionado e arrisca do meio da rua. Hamilton acerta um chute precioso e coloca a bola no ângulo do goleiro Jordan. Empate justo pra equipe do Gavião que jogava de igual pra igual contra os baianos.

Já nos acréscimos do primeiro tempo, aos 46 minutos,Vandinho faz um salseiro pela esquerda, passa por dois marcadores, mas na hora de arrematar a gol é interceptado pela zaga.

O “Leão do Sisal” (apelido do Jacuipense) sofre verdadeiro ‘apagão’. No lance seguinte de Vandinho, a defesa do Jacuipense dorme no ponto, Dolem rouba a bola e parte para o gol, mas o camisa 7 do Manaus é derrubado antes de entrar na grande área. Falta e amarelo pra Uellington. Na cobrança, Martony carimba Matheus, que mais uma vez fica nocauteado no gramado.

Volta do intervalo

O segundo tempo inicia com o Gavião em cima do Leão do Sisal. Aos 3 minutos, lance de bola parada pela esquerda a favor do Gavião, a bola é alçada na área do Jacuipense e Panda sobre sozinho pra cabecear pra fora.

Depois de muito tempo, a Jacuipense resolve atacar o Gavião. Aos 6 minutos, Eudair cruza na área do Manaus e Caíque mergulha para desviar de cabeça. Jonathan se estica todo, mas vê a bola passar rente a sua trave direita.

O jogo fica morno e só aos 20 minutos o Gavião volta a importunar o time baiano. Spice cobra falta na entrada da grande área, a bola bate na barreira e sobra para Igor, que chuta fraco nas mãos de Jordan.

Vacilo do Gavião

O Manaus volta a tomar conta do jogo e, aos 23 minutos, Rossini é atropelado na área e a arbitragem marca pênalti para o time amazonense. Hamilton e Negueba disputam a bola pela cobrança da falta. No fim, o camisa 6 do Gavião vai pra bola e na hora de virar o jogo pro Manaus, o lateral escorrega, erra o chute e ainda coloca a mão na bola, num lance mais bizarros desta edição da Série D.

A tarde não era mesmo de Negueba. Aos 32 minutos, o lateral esquerdo do Manaus sobre junto com o colega Martony e ambos se chocam no ar. Pior pra Negueba, que leva corte na cabeça e teve de deixar o campo para a entrada de Sávio.

Aos 37 minutos, Hamilton – o melhor em campo – recebe no meio, gira em cima de três marcadores e toca para Evair, que devolve na medida para o camisa 25 do Gavião. No entanto, dessa vez Matheus salva o Leão do Sisal de levar mais um gol do craque amazonense.

O ‘fogo amigo’ no Manaus continua. Depois de perder Negueba após choque com Martony, foi a vez de Rossini deixar o campo depois de se chocar com Hamilton. Vitinho entra no jogo.

A arbitragem deu sete minutos de acréscimos e o jogo entra no modo ‘drama’. Aos 47 minutos, falta da intermediária pro Jacuipense e Paulinho solta a bomba para defesa de Jonathan, que espalma. No rebote, Gil Baiano toca com a mão na bola e mata a jogada, no último lance de perigo do jogo.

News denir 5aee6cdd 1d6a 4786 8dc7 d70985711b16
Editor de Esportes
Jornalista formado na Uninorte em 2010. Entrou para a equipe de A Crítica em 2014, como repórter para a Copa do Mundo no Brasil. Atualmente é editor do caderno de esportes, o Craque, onde segue na luta pela divulgação do esporte baré.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.