Sábado, 18 de Setembro de 2021
FUTEBOL

Gigantes! Com golaço de Fabíola, JC derrota o Red Bull Bragantino por 1 a 0

Mesmo diante da equipe de melhor campanha da Série A2, as Tigresas da Velha Serpa ignoraram o amplo favoritismo adversário e venceram o jogo de ida das oitavas



WhatsApp_Image_2021-06-28_at_17.57.19_F4C16173-AB50-4520-BDF0-C0D6A6E77413.jpeg Foto: Marcos Mendonça/JC
28/06/2021 às 17:58

O JC recebeu na tarde desta segunda-feira (28), no estádio Floro de Mendonça, em Itacoatiara, o Red Bull Bragantino, pelo jogo de ida das oitavas de final do Campeonato Brasileiro Feminino - Série A2. 

Contrariando todas as expectativas que cercavam o confronto, as Tigresas da Velha Serpa não se intimidaram com as adversárias - que chegaram ao duelo com a melhor campanha da primeira fase - e impuseram a elas a primeira derrota na competição. 



O placar magro de 1 a 0 foi suficiente para que, não somente a vitória viesse, como fizeram as adversárias sofrerem o seu primeiro gol no campeonato. A até então intransponível defesa do Massa Bruta, sucumbiu a habilidade e ao faro de gol da artilheira aurinegra de Itacoatiara, Fabíola, que anotou seu sétimo gol na competição e briga pela artilharia do campeonato. 

O jogo 

A partida começou com ritmo intenso, com ambas as equipes querendo ter a posse de bola para dominar no ataque, mas foi o JC quem conseguiu se sobressair. Dominante em boa parte da primeira etapa, as Tigresas fizeram um primeiro tempo pautado na disciplina tática e no domínio de seu território. A estratégia de fazer valer o mando de campo para o JC foi muito exitosa. A equipe não se mostrou intimidada por um time que, durante a primeira fase inteira, demonstrou um poderio ofensivo implacável. 

A primeira oportunidade da partida veio do Tigre. Aos sete minutos, a artilheira Fabíola foi acionada pela direita, correu até a linha de fundo e rolou para trás. Laís apareceu na frente e, na meia-lua, chutou de primeira, parando na defesa do Massa Bruta. Impondo-se em casa, o JC chegava com perigo nas bolas paradas sempre com Martinha, sendo a primeira em um escanteio e depois com um falta venenosa, que rasgou a área do Bragantino. 

Pressionado por um JC valente, o Red Bull Bragantino somente acordou no jogo após a pausa para hidratação. A primeira chance clara de gol só veio aos 33 minutos. A artilheira Ariel recebeu ótimo lançamento na área, escapou e saiu cara a cara com Lorrana, mas no chute rasteiro, a goleira aurinegra cresceu embaixo da trave e defendeu com os pés. A arqueira ainda salvou o JC em pelo menos mais duas oportunidades, garantindo o placar zerado no intervalo. 

Segunda etapa 

As equipes mantiveram a postura que encerraram o primeiro tempo. A iniciativa ficava por conta das visitantes, que sequer esperaram a volta do ponteiro no relógio para criar a primeira chance. A matadora Ariel faz excelente cruzamento pela direita, encontrando Rosani que, livre, tentou fazer gol de letra. O preciosismo adversário parou nas mãos de Lorrana, que operou milagre no Florão. 

Com cinco minutos de puro domínio paulista, o JC pouco a pouco saía da defesa. Logo aos dez minutos, veio a primeira chance das Tigresas. Rosiane domina a bola e, com espaço, arrisca o chute, que acaba nas mãos da goleira adversária. 

Brilha a estrela da artilheira 

No momento em que a partida se mantinha equilibrada, o Tigre teve boa escapada de um contra-ataque. A bola caiu nos pés da artilheira Fabíola, sinônimo de gol do JC, que assinou uma pintura no Floro de Mendonça. A camisa 9 deu uma caneta na defensora, deixou a goleira desnorteada e finalizou com a frieza que a vem consagrando no campeonato. 1 a 0 para o JC. 

Pressão do Massa Bruta 

Com o gol, as comandadas de Fernando Lage apostaram no contragolpe para espetar as adversárias, mas enquanto as oportunidades não surgiam, o time pôde contar com boa atuação da defesa e uma tarde de gala da goleira Lorrana, que na primeira etapa já havia salvado a equipe e, no segundo tempo, brilhou. 

Aos 20, a arqueira impediu que a jogadora Raquel empatasse em uma finalização oriunda de um rebote. Dois minutos depois, ela faz mais uma defesa importante, quando Lay recebeu na área e finalizou. A goleira cresceu mais uma vez e, no rebote, a atacante errou na pontaria. 

Como qualquer boa goleira, ela ainda pôde contar com a sorte. Aos 39, um lance inacreditável no Floro de Mendonça. O JC tem saída de bola errada e a bola sobrou dentro da área para Mylena. A jogadora do Bragantino chutou na trave, a bola ficou viva na área e no rebote, Júlia acertou um novo belo chute, com a bola novamente explodindo na trave. 

O JC ainda criou uma grande oportunidade de aumentar a vantagem. Cinthya recebeu ótimo lançamento na área, fintou a defensora e limpou para a perna boa, mas na finalização, tentando tirar do alcance da goleira do Bragantino, a bola caprichosamente faz a curva saindo do gol. 

Sem tempo para mais nada, o JC confirmou a vitória e, agora, vai à São Paulo jogar por uma vaga nas quartas de final do Brasileirão Feminino - Série A2 com um heróico resultado.  

Próximo confronto 

No próximo domingo (4), o Red Bull Bragantino receberá o JC em casa, pelo jogo de volta das oitavas de final. As Tigresas da Velha Serpa jogam por um empate para avançar de fase. A partida será às 14h (horário de Manaus), em Jarinú, São Paulo.

João Felipe

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.