Quarta-feira, 05 de Maio de 2021
O NOME DO JOGO

Goleiro do Penarol brilha e garante empate contra o Princesa do Solimões

O empate de 1 a 1 entre as equipes foi marcada pela atuação espetacular do goleiro Pedro Henrique, do Leão da Velha Serpa.



penagol_CA70A62F-E56D-4589-ABB2-7D75B54FFD2C.JPG Foto: Deyvid Jhonatan
14/03/2021 às 18:41

Neste domingo (14), Princesa e Penarol se enfrentaram no estádio Gilbertão, em Manacapuru, em jogo que finalizou a segunda rodada do Barezão 2021. O empate de 1 a 1 entre as equipes foi marcada pela atuação espetacular do goleiro Pedro Henrique, do Leão da Velha Serpa.

Jogando em casa, o Tubarão buscou o resultado nos 45 minutos iniciais. Aos 12, Luciano cobrou escanteio e Frank cabeceou, mas o goleiro Pedro Henrique praticou a defesa. No minuto seguinte, Luciano encheu o pé de fora da área, mas novamente o goleiro do Penarol fez grande intervenção, espalmando a bola de mão trocada. 



Explorando as laterais do campo, o Princesa seguia atacando o Leão da Velha Serpa. Aos 30, Roberto arriscou de fora da área e balançou as redes, mas pelo lado de fora. Aos 33, Hayllan avançou pela direita e cruzou, mas Roberto não alcançou a bola. Aos 37, Frank desceu em diagonal pela direita e, na grande área, finalizou para a defesa de Pedro Henrique. 

Aos 40, duas jogadas em uma: Fabrício mandou a bola da esquerda para a direita. Hayllan dominou, avançou pelo lado direito e mandou cruzamento rasteiro, mas ninguém na área colocou o pé na bola, que seguiu rolando até encontrar Fabrício. O lateral-esquerdo cruzou e Frank mandou em cheio, de cabeça, mas Pedro Henrique fez defesa plástica. 

Ainda houve tempo para mais um ataque do time de Manacapuru. Aos 44, em um lance de pura raça, Toró interceptou chute com o corpo e, mesmo marcado, conseguiu carregar a bola aos trancos e barrancos até a área. O camisa 10 tocou para Hayllan, mas o leve toque dado pelo camisa 9 não foi suficiente para abrir o placar.

Um gol para cada lado
No segundo tempo, o forte sol saiu para a entrada da chuva. Mas em campo, a pressão do Princesa seguia igual. Aos 4, Tico roubou bola de Marcelo, pela esquerda de defesa do Penarol e tocou para Hayllan. De perna esquerda, o camisa 9 mandou um chutaço, mas Pedro Henrique deu um desvio sutil pela linha de fundo. 

E com a água que caia em campo, o Tubarão começou a se sentir mais à vontade. Não a toa, depois de tanto insistir, o gol finalmente saiu. Aos 14, em bola roubada a um passo da grande área, Luciano avançou e, enfim, balançou as redes de Pedro Henrique, mandando no canto do arqueiro penarolense. Só que a alegria não durou muito. 

Na primeira finalização em direção ao gol, o time de Itacoatiara chegou ao empate. Aos 16, após cobrança de falta, a zaga do Princesa afastou parcialmente. Mas com a bola ainda na área, Lucas Espiga encheu o pé, com a bola morrendo no ângulo esquerdo de Rascifran. 

O dono do jogo
Protagonista no primeiro tempo, Pedro Henrique garantiu a igualdade no placar. Aos 32, após escanteio cobrado pela esquerda, Deurick cabeceou para baixo, como manda o manual. Mesmo com o efeito que a bola pegou, o goleiro do Leão Azul encaixou, salvando o gol certo do Princesa. 

Aos 38, Ivan derrubou Jonas dentro da área. O próprio camisa 8 fez a cobrança, naquela que foi a melhor chance do Tubarão de voltar a ficar na frente. Mas, Pedro Henrique mergulhou para o canto direito e defendeu. 

Já aos 45, em cobrança de falta pela esquerda, Luciano mandou no ângulo esquerdo. Bola que parecia indefensável, mas Bruno Henrique salvou, mandando para escanteio. E, na cobrança, o mesmo Luciano quase marcou gol olímpico, mas o arqueiro conseguiu desviar a bola com um tapa, coroando uma atuação impecável.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.