Publicidade
Esportes
Craque

Grupo de corredores manauaras se prepara para a São Silvestre

Mais de 15 atletas do ‘Loucos por Corrida’ vão disputar a tradicional competição internacional no dia 31. Eles falaram ao acrítica.com da expectativa para a prova 29/12/2014 às 09:05
Show 1
Membros do grupo 'Loucos por Corrida' treinam para a São Silvestre
Denir Simplício Manaus

“Dizem que sou louco por pensar assim/ Se eu sou muito louco por eu ser feliz/ Mas louco é quem me diz/ E não é feliz, não é feliz”. A música de autoria de Rita Lee e eternizada na voz de Ney Matogrosso bem que poderia ser o hino de uma turma de amigos que resolveu deixar o marasmo e a estressante rotina do dia a dia de lado para fazer o que mais gosta: correr. E como não poderia deixar de ser o grupo “Loucos por Corrida” vai romper 2015 praticando esporte, cuidando da saúde e espalhando muita alegria na 90ª Corrida Internacional de São Silvestre, em São Paulo.

A equipe de corredores mais animada e empolgante do Amazonas participará da mais tradicional corrida de rua do Brasil com 18 “loucos”, como eles mesmos se intitulam. O grupo de atletas, que pretende levar o nome do Estado para as frias ruas da capital paulista, promete comemorar a chegada do ano novo distribuindo muita paz e sorrisos entre os milhares de participantes da prova.


Equipe está unida e forte para a São Silvestre 2015. Foto: Euzivaldo Queiroz

A equipe de amigos/corredores possui mais de 120 integrantes e a “louca sanidade” só tende a aumentar. O cofundador do grupo, James Santos, lembra como a equipe foi formada e de como surgiu o nome. “Eu costumava acordar de madrugada e saía pra correr. Os amigos me viam sair sozinho pela rua correndo e me chamavam de louco. Lá vai o louco! Gritavam os vizinhos. Daí surgiu o nome da equipe”, contou James, rindo.

‘Loucura’ não tem idade
Entre os 18 loucos que percorrerão os 15km da São Silvestre, dois em especial terão muita história pra contar quando retornarem a Manaus. O pequeno Elias Maurício, de apenas 12 anos, e a aposentada Marriene Guedes, de 57, participarão pela primeira vez da prova.

O jovem atleta é o mascote do Loucos por Corrida e viajará na companhia dos pais. Elias lembra que começou a “carreira” de corredor como “vigia” da barraca do grupo. “Eu comecei cuidando da barraca e depois passei a correr. Agora quem fica na barraca é outra pessoa. Não perco mais uma corrida”, disse ele.

Uma das mais empolgadas e empolgantes atletas do Loucos que estarão na última corrida de rua do ano é Marriene Guedes. A veterana corredora não deixa ninguém parado e é considerada a xodó da equipe. Sempre distribuindo sorrisos a atleta de maior idade entre os competidores do grupo, lembra do tempo que não praticava corrida. “Eu levei um tombo e fiquei muito mal. Comecei caminhando pra manter a saúde. Melhorei muito depois que resolvi correr”, revelou a aposentada.


A alegria é uma das marcas registradas desses loucos corredores. Foto: Euzivaldo Queiroz

Loucos ausentes lembrados
Além de correr, a aposentada Marriene Guedes ainda consegue contaminar outras pessoas com seu entusiasmo.

“Adoro correr, me divertir, brincar, ter saúde e interagir com as pessoas. Eu vou conhecendo as pessoas e vou mostrando como é importante praticar esporte e fazer amizades. Assim eu vou chamando mais gente pro grupo. Adoro incentivar a juventude a correr”, afirmou a corredora que está há seis meses no grupo.

Os atletas do Loucos por Corrida levarão uma bandeira com o nome de todos os integrantes do grupo que não estarão presentes na prova, como forma de lembrar que a equipe é uma enorme família e que todos serão representados.

A largada do pelotão geral da Corrida de São Silvestre será às 7h (hora de Manaus) e a expectativa é que cerca de 30 mil pessoas participem da prova. O Loucos por Corrida promete enlouquecer todos durante todo o percurso se preocupando apenas em espalhar a louca sanidade de ser feliz.

Publicidade
Publicidade