Sexta-feira, 30 de Outubro de 2020
medida

Grupo se mobiliza para oferecer aulas de patinação gratuita para a população

Equipe do Patins Tradicional Manaus marca encontros pelas ruas de Manaus para incentivar a prática e resgatar as raízes da modalidade na capital



patins_5FE1E398-D8C3-4B3D-BC3F-302CDE9C72BC.JPG Foto: Divulgação
06/09/2020 às 14:54

Uma das praticas esportivas que mais remetem a infância com certeza é a patinação. Seja com os patins de estilo ‘quad’, que são aqueles com quatro rodas, semelhantes a um modelo de skate e também conhecido por ser a primeira linha de patins no mundo, ou o ‘inline’, em que o próprio nome já entrega, as rodas seguem uma linha reta, sendo mais adequado para aqueles que queiram realizar manobras e atingir maiores velocidades. 

Para um dos criadores do grupo Patins Tradicional Manaus, Hudson Carvalho, de 49 anos, 36 deles dedicados à patinação, a criação da equipe começou como uma forma de resgatar não só os patins ‘quad’, como também os velhos companheiros que patinavam ainda nos anos 90 pelo centro da cidade.



“Na década de 90 quando ainda éramos adolescentes, com 13, 14 anos de idade, a gente já andava pela Eduardo Ribeiro, no centro da cidade, mas com o passar do tempo, o pessoal foi parando. Então em 2015, nós pegamos todo aquele pessoal das antigas e montamos o grupo Patins Tradicional Manaus, para primeiramente resgatar essa pratica, já que o inline começou a tomar conta em todos os lugares”, disse Hudson.

Além de Hudson, a outra pessoa que ajudou na criação do grupo foi Júlio César, de 41 anos, que conta com 30 anos de experiência na patinação. Para o instrutor, após o momento em que a ideia de resgatar os antigos amigos foi para frente, se criou a necessidade de montar escolinhas para que mais pessoas tivessem a oportunidade de aprender sobre a patinação como forma de recreação ou para pessoas que tivessem interesse de praticar o esporte de forma profissional.

“A gente começou a ter a ideia de montar as escolinhas para que as crianças, jovens ou adultos que quisessem praticar algum esporte tivessem a oportunidade de conhecer a modalidade. Fizemos a escolinha Filha do Justo lá no bairro da Raiz, a Morcegos no Educandos e agora a Patrulha, e como não temos apoio de ninguém, nós emprestávamos nossos patins para quem não tinha, ajudando aqueles que queriam competir”, explicou Júlio.

Ação social

Com campanhas em suas redes sociais para incentivar pessoas de todas as idades a aprender a patinar, o grupo foi atraindo cada vez mais atenção do público que se dirigia ao local de encontro, no parque Senador Jefferson Perez, na Zona Centro de Sul de Manaus. Hudson explica que no caso de crianças, que hoje são influenciadas a estar mais tempo na internet do que praticando algum esporte, o cuidado precisa ser ainda maior para que o jovem não perca o estimulo nas primeiras aulas.

“Hoje temos muitas crianças dentro do grupo, então é necessário que a gente tenha um cuidado com maior com elas, pois ao praticar algum esporte, isso faz com que elas saiam mais do celular, tiram elas do sedentarismo, o que acaba sendo uma das nossas maiores preocupações, pois queremos oferecer uma forma de entretenimento voltado ao esporte para esses jovens”, afirmou o líder da Patins Tradicional Manaus.

Consequência da Pandemia

A chegada do coronavírus impediu que algumas das escolas pudessem dar procedimento as suas atividades em ambiente fechado, das três que são ‘braços’ do grupo Patins Tradicional Brasil, apenas a Patrulha Canguru realiza seus encontros em local aberto e está reunindo as pessoas pelas ruas de Manaus. Outra consequência da pandemia foi o cancelamento dos campeonatos na cidade, para Hudson, as competições locais só devem voltar no ano seguinte, pois é necessária a liberação do município para organizar eventos.

“Ainda estamos lidando com esses problemas em relação as competições, para que a gente consiga organizar algum evento, precisamos das ruas, e para isso acontecer, é preciso que haja uma liberação do município”.

Amazonense campeão Potiguar

O atleta Júnior Pena, campeão do circuito Potiguar de Downhill na categoria ‘inline’, que aconteceu entre os dias 14 e 15 de março de 2020, disse que existe uma ideia de trazer atletas de fora do estado para ajudar nas aulas para o grupo, assim trazendo mais qualificação na hora de introduzir a pratica aos alunos que estão começando: “Nós estamos com uma ideia de trazer um pessoal do meio que seja de fora do estado, até para ajudar na aula, trazer outras visões, pois assim será importante para desenvolver mais a modalidade aqui no estado”, disse Júnior.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.