Publicidade
Esportes
Histórico de zebras

Histórico de zebras do Vasco é animador para o time do Nacional

Resultados já obtidos em jogos da Copa do Brasil mostram que o time amazonense pode sim surpreender o Vasco da Gama 18/08/2013 às 14:55
Show 1
Histórico de zebras é animador para o Nacional, que tem totais condições de eliminar o Vasco
Bruno Tadeu Manaus

A Copa do Brasil não passou a ser conhecida como a “competição mais democrática do País” à toa. Oportunidade para os clubes pequenos enfrentarem gigantes, o certame nem sempre foi “o caminho mais fácil até a Taça Libertadores”, como também é conhecida. Isso porque, com 24 edições ao longo dos últimos anos, os times mais modestos surpreenderam os grandes em diversas oportunidades. Resultados que impressionaram e hoje inspiram o Nacional para assumir o papel de Davi contra o Golias, que no caso é o poderoso Vasco da Gama, conforme a história bíblica conta.

Com um ano de existência, a Copa do Brasil teve a sua primeira grande zebra em 1990, com o sucesso do Taguatinga-DF sobre o tradicional Vitória da Bahia, com duas vitórias. No ano seguinte, o Vasco caiu nas oitavas de final para o Remo, que ainda eliminou o Vitória na fase seguinte.

Em 1992, novo tropeço vascaíno. Dessa vez para o CSA-AL, também pelas oitavas final, com um empate em 3 a 3 em Alagoas e derrota por 1 a 0 no Rio. O Londrina-PR, em 1993, e o Linhares-ES, em 1994, foram as surpresas seguintes, derrubando Internacional e Fluminense, respectivamente.

Ao perceberem a astúcia dos considerados pequenos na competição, os grandes ficaram mais precavidos e as zebras tiveram uma pausa até voltarem com tudo em 2002. Neste ano, o Brasiliense-DF foi a sensação, eliminando o Vasco (primeira fase), o Fluminense (quartas de final) e o Atlético-MG (semifinal), até cair na final para o Corinthians. Esta edição também contou com a eliminação do Palmeiras para o ASA-AL.

Em 2004, finalmente uma zebra chegou ao topo. Após passar por Palmeiras (quartas de final) e Flamengo (final), o Santo André-SP beliscou uma vaga na Libertadores. No embalo, o Paulista derrubou o Botafogo (segunda fase), Internacional (terceira fase), Cruzeiro de Fred (semifinal) e Fluminense na decisão de 2005, ano que contou também com a classificação do Baraúnas-RN sobre o Vasco na terceira fase da competição, com direito a vitória nordestina por 3 a 0 em pleno Estádio São Januário.


Publicidade
Publicidade