Quarta-feira, 03 de Junho de 2020
IMPASSE

'Hulk' passa por crise financeira e aguarda posicionamento da CBF

Sem ter de onde tirar receita, o verdão aguarda pela CBF para definir o restante do calendário de 2020. Assim que for ‘batido o martelo’, o Iranduba dará um posicionamento oficial à suas atletas, que já se encontram em seus respectivos municípios de origem



JUNIO_MATOS_D4A40B5F-532D-4009-8652-0AF93360075E.jpeg Foto: Junio Lima
04/04/2020 às 20:05

O Iranduba, clube que disputa a Série A1 do Brasileirão Feminino, encara uma verdadeira ‘prova de fogo’ com a paralisação do torneio, devido a pandemia do coronavírus. Isso porque o Hulk já vinha de uma relação desgastada com a atual patrocinadora Vegan Nation, que não conseguiu cumprir com boa parte do apoio financeiro acordado.

Na sexta-feira  (3), o caderno Craque, do Jornal A Crítica, estabeleceu contato exclusivo com jogadoras, o técnico João Carlos Cavalo e o diretor de futebol Lauro Tentardini para entender melhor a situação financeira do Hulk.



Sem ter de onde tirar receita, o verdão aguarda pela CBF para definir o restante do calendário de 2020. Assim que for ‘batido o martelo’, o Iranduba dará um posicionamento oficial à suas atletas, que já se encontram em seus respectivos municípios de origem.

A diretoria

“Estamos esperando a CBF e entendemos que a entidade está fazendo tudo ao seu alcance para ajudar os clubes em relação aos jogos. O esperado é que na sexta, isso (salários) seja resolvido. Pode ser que não haja mais campeonato, temos que esperar”, destacou Lauro Tentardini, responsável pelo futebol feminino do clube, revelando novo prazo estipulado pelo patrocinador do clube em relação aos atrasados.

De acordo com Tentardini, os pagamentos referentes ao patrocínio master nunca foram depositados nos cofres do clube e o cenário já se torna insustentável. Ao total, um ano e dois meses sem receber um ‘tostão’ da Vegan Nation.

“Assinamos em fevereiro de 2019. Não recebemos nada desde lá. Apenas cryptomoedas que não possuem nenhum valor, porque não foram lançadas na bolsa”, desabafou o dirigente.

“Nos mandaram uma carta alegando que devido a crise estabelecida pelo coronavírus no mercado mundial não iriam conseguir pagar no dia 31. Nos resta aguardar em relação a isso também. Não é segredo para ninguém o atraso desses pagamentos. Assim que ‘cair’, vamos quitar as dívidas com as jogadoras”, concluiu, sobre a situação difícil envolvendo a Vegan Nation.

À espera de respostas

A indefinição quanto aos pagamentos atinge diretamente às atletas do Iranduba. A meia-atacante Maria Vitória demonstrou desconforto gerado pelas dívidas, agravado ainda mais com a pandemia. “Na verdade essa é uma questão que prefiro nem comentar. Já não tenho o que argumentar. Existe uma promessa para ‘pingar’ até a próxima sexta, vamos aguardar”, disse a jovem de 17 anos, que retornou para sua cidade natal - Imperatriz, no Maranhão.

Por parte da comissão técnica do Hulk, a espera também é a mesma. O técnico João Carlos Cavalo aguarda as definições reais em relação aos próximos passos do clube, que só poderão ser tomadas após respostas da CBF e Vegan Nation.

“A gente tem aguardado esses acertos. Nossa expectativa é de que até semana que vem isso (salários), já tenha entrado”, apontou a respeito dos pagamento

News whatsapp image 2019 06 21 at 16.12.51 7cbfadd4 8d2b 47cf a09e 336b83276e71
Repórter de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.