Publicidade
Esportes
Craque

'Indo embora': após eliminação na Série D do Brasileiro, Nacional dispensa nove e vai cumprir tabela

Segundo o diretor, a saída dos jogadores não sinaliza necessariamente que eles não podem servir ao clube no ano que vem, quando o time também disputa a Série D do Brasileiro. 02/09/2015 às 20:12
Show 1
Danilo Rios vai embora após segunda passagem, dessa apagada, no Naça
Felipe de Paula Manaus (AM)

Com a eliminação precoce do Nacional na Série D do Campeonato Brasileiro, a diretoria do clube azulino dispensou ontem nove jogadores que atuaram na frustrada campanha do time na competição.O diretor de futebol do Naça, Gilson Mota, confirmou à reportagem a dispensa de Danilo Rios, Rafael vieira, Gilson, Lusmar, Thiago Marin, Romarinho, Thiago Floriano, Júnior Paraíba e Nando.

O Nacional ainda cumpre tabela em dois jogos da Série D, contra o Vilhena-RO, no Portal da Amazônia, em Porto Velho, no dia 6 de setembro (próximo domingo), e contra o Naútico-RR, na Arena da Amazônia, em Manaus, no dia 13.A dipensa dos jogadores, justificou o diretor de futebol, acontece no sentido de diminuir os custos com o alojamento dos atletas que não têm residência em Manaus. “Não temos porque ficar com um plantel de 29 jogadores. Ficamos com o pessoal que é daqui de Manaus e os jogadores que estão com a gente desde o começo do ano”, disse Mota.

No entanto, ainda segundo o diretor, a saída de jogadores, alguns deles de boa relação com a torcida, como o meia Danilo Rios, não siginifica necessariamente que o clube não contará com eles no ano que vem, quando o time também disputa a Série D do Brasileiro.“Ainda não sabemos (sobre o ano que vem), porque ainda não definimos a comissão técnica. Ainda vamos fazer uma reunião até o fim do ano para isso”, disse Gilson, com irresigninação. “Não vamos desistir, o Nacional é um clube centenário, procurou fazer melhor e vamos continuar lutando, pensando sempre pra cima e grande como nacional sempre foi”, declarou.

Paulo morgado

A reportagem do CRAQUE também conversou com o presidente nacionalino, Mario Cortez, que preferiu não se proncunciar sobre a desclassificação do time na Série D. Quanto ao futuro do técnico Paulo Morgado, que comandou o Nacional nas duas últimas partidas do Brasileiro após a demissão de Aderbal Lana, o dirigente foi evasivo, mas deu a entender que o técnico fica, mas não como no cargo de treinador do elenco principal. “Acabou a Série D, acabou tudo. Mas o Morgado é funcionário do clube, e vai continuar sendo funcionário do clube”, disse o presidente.

Três perguntas para Danilo Rios, ex-meia do Nacional

1. Avaliação pessoal dessa passagem?

Ainda estou negociando a questão, fazendo um acordo sobre a rescisão. triste mas que por outro lado já imaginava, porque a passagem ralmente foi muito rum, não só minha como a de todo mundo, por conta dos resultados. foi vergonhosa nossa participação nesse campeonato, entoa é normal.

2. Pra você, o que faltou para o time? Você tem algum arrependimento pessoal?

Faltou muita coisa. O grupo não tava totalmente fechado, deixou pra tentar fazer as coisas muito tarde eu acho, o time em si não encaixou e ficou muito difícil. Arrependimento não tenho porque sempre fui profissional ao máximo, sempre tratei todo mundo com muito respeito. Me arrependo de talvez, tentei fazer tudo que eu pude, mas infelizmente nem tudo acontece da maneira que a gente quer. Tenho consciência tranqüila de que dei o meu melhor mas as coisas não aconteceram do jeito que a gente queria.

3. Voltaria pro Nacional no próximo ano?

Ainda é muito cedo pra falar de ano. que vem, mas continuo tendo muito carinho pelo clube, me ajudou quando mais rpecisei. Independente de estar ou não vou estar torcendo. Espero que o clube se estruture ainda mais para poder conquistar esse acesso porque acho que o Nacional está no caminho certo e se não conseguir esse ano, vai no outro.


Publicidade
Publicidade