Quarta-feira, 17 de Julho de 2019
REFORÇO

Iranduba anuncia a meia Priscila Back como novo reforço para a temporada 2018

Destaque do futebol feminino brasileiro, Priscila Back atuou pelo Foz Cataratas, de Curitiba, nos últimos quatro anos



WhatsApp_Image_2018-01-30_at_16.24.40.jpeg É a primeira vez que Priscila vai jogar no norte do país, e ela está ansiosa para conhecer a região. Fotos: divulgação e Evandro Seixas/A crítica
31/01/2018 às 15:43

Autora de belíssimos gols e assistências na carreira, a meia-campista paranaense Priscila Back Selau, 26, é o mais novo reforço do Iranduba para a temporada 2018.  Ela atuou pelo Foz Cataratas, de Curitiba, nos últimos quatro anos, foi emprestada para o Sport Colonial, do Paraguai, em 2017, e este ano, decidiu aceitar o convite do diretor executivo Lauro Tentardini para integrar o Hulk da Amazônia.

O curioso é que a jogadora, que deve chegar no dia 20 de fevereiro em Manaus, nunca esteve no Norte do País e não conhece nada sobre a região. “Será a primeira vez que fico tão longe de casa, então, pra falar a verdade, não conheço nada daí, mas tenho certeza de que vai ser bem legal”, afirma Priscila.

E se a craque não conhece o Norte do País, sabe tudo sobre o famoso time do Iranduba. “Sempre que eu podia e quando passavam os jogos do Iranduba em algum lugar, eu costumava acompanhar porque o Iranduba sempre foi um time que me chamou a atenção. É um time que sempre chega longe nas competições, e não tem nem o que falar da torcida, a gente se emociona só de olhar pela TV ou Internet”, afirmou ela.

Priscila ainda não veio a Manaus, mas já imagina o caminho que irá percorrer. “Vai ser um grande desafio pra mim porque ficar a mais de 3 mil quilômetros longe de casa não vai ser tão fácil, mas minha família está me apoiando, então decidi encarar esse desafio, e realizar um sonho”, enfatizou. 

No Iranduba, a jogadora vai voltar a dividir os gramados com duas colegas suas. “Eu joguei com a Giselinha e também com a Jujuba, que acabou de me mandar mensagem (risos)”, disse ela.  

Talentosa 

Lauro Tentardini afirmou que outras equipes queriam a contratação de Priscila, que estava emprestada para o time do Paraguai, inclusive equipes de São Paulo. “Mas, felizmente, o Iranduba acabou levando a melhor”, disse ele. 

Lauro considera Priscila uma jogadora completa. “A Priscila se destacou muito no Foz Cataratas e, embora, o Foz não tenha chegado a brigar mais firme pelo título do Brasileiro, ela acabou se destacando em meio a meninas muito jovens”, disse o técnico.  

“Ela é uma meia que bate muito bem as faltas, aliás, qualquer tipo de bola parada nos pés dela é muito perigosa, ela tem muita velocidade e precisão no chute, também com a bola rolando, e tem a capacidade de se doar muito à equipe durante o jogo. É uma meia que também tem forte poder de marcação. Além disso, é uma jogadora versátil porque pode atuar tanto mais centralizada como também pelos lados do campo”, disse ele.

Estrela desde pequena

Priscila começou a treinar aos sete anos, sendo a única menina dentro de um time de meninos. Jogava futsal na sua cidade até os 18 anos, quando foi fazer um teste em São Paulo, para jogar no América de São Manuel, onde acabou ficando por três anos. Em 2013, ela retornou ao Paraná para jogar no Foz Cataratas, onde conquistou o campeonato paranaense de 2014 e disputou os brasileiros dos últimos quatro anos e também a Copa do Brasil de 2014 a 2016. Priscila também disputou a Libertadores pelo Foz, e a Libertadores de futsal pelo Sport Colonial. “Vou continuar me dedicando que quem sabe um dia chego à Seleção, que sempre foi um sonho meu e da minha família”, disse.

Time planejado para vencer

O Iranduba já  contratou até agora a zagueira Jujuba e Geovânia, que estavam no Japão; a Amanda Brunner, meia que foi artilheira da Libertadores e jogou no Corinthians; as atacantes Luana Grabes e Brenda, que estão com a seleção Sub-20. Também contrataram Kélen, que está retornando ao Hulk, depois de uma passagem pela Coreia e, também, Luana Rodrigues, que estava em Lajes; o time está finalizando ainda a contratação da goleira Maike, hoje no Flamengo, que foi campeã mundial universitária ano passado, e pode retornar ao Iranduba.

“Esse é um ano diferente. Nós buscamos manter a base da equipe, que foi semifinalista do Campeonato Brasileiro e, como agora nós temos um patrocinador máster, que é a Transire, que nos dá um apoio incrível, nós conseguimos investir em posições que eram carentes na nossa equipe, que são jogadoras de muita qualidade, que passaram por Seleção Brasileira, ganharam títulos nacionais e internacionais, com experiências fora do país. Espero com essas contratações que os resultados sejam melhores do que no ano passado, e que elas briguem pelo título em todas as competições que dispute. É uma equipe muito bem planejada,  em que seguimos todas as orientações do professor Adílson, e montamos essa equipe”, ressaltou Lauro, sobre o novo Hulk.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.