Publicidade
Esportes
Rivalidade a vista

Iranduba e Manaus FC fazem primeira final do Amazonense Feminino

Guerreiras do Hulk são as favoritas a conquistar o sétimo título consecutivo do Estadual, enquanto o Gavião do Norte tenta quebrar hegemonia com as mesmas atletas que foram campeãs ano passado. 26/08/2016 às 22:20 - Atualizado em 27/08/2016 às 08:11
Show img 3179
Manaus FC, da atacante Deise, tenta desbancar o Iranduba, da volante Djeni Becker, neste sábado, às 17h, no estádio Carlos Zamith. (Foto: Denir Simplício)
Denir Simplício Manaus (AM)

Mesmo antes do pontapé inicial do Campeonato Amazonense Feminino de Futebol 2016, no começo de julho deste ano, uma questão pairava no ar: quem fará a final contra as Guerreiras do Hulk? Passados quase dois meses de competição é chegada a hora do franco favorito encarar o franco atirador. Iranduba e Manaus FC fazem a primeira partida da final do Estadual Feminino hoje, às 17h, no estádio Carlos Zamith, na Zona Leste de Manaus. No “Duelo de Verdões”, agora a pergunta é outra: quem será o campeão do Barezão das Mulheres deste ano?

Estreante na competição, o Manaus FC chega à decisão contra o Iranduba com o aval de quem tem no elenco as atuais campeãs amazonenses, as mesmas atletas que um dia vestiram a camisa do, hoje, rival. Por outro lado o time sensação do Amazonas tem a seu favor um plantel recheado de jogadoras com passagens pela seleção brasileira e com experiência em equipes do Sudeste do País.

As apostas no Iranduba na decisão eram uma barbada. Afinal, o projeto montado no início do ano pela diretoria do clube com a chegada das atletas do extinto Kindermann-SC fizeram do já forte Hulk um verdadeiro terror para os oponentes. Já o Gavião do Norte levantou voo sorrateiro e de repente enfiou as garras nos adversários, se qualificando para sua primeira decisão de título no feminino. Profundo conhecedor do Iranduba, Olavo Dantas, agora no comando do Manaus FC, tenta surpreender as Guerreiras do Hulk e conquistar seu sétimo Estadual consecutivo.

“A equipe vem treinando bem, tivemos quatro sessões de treinamento durante a semana e a equipe está bastante focada. Sabemos das dificuldades que vamos enfrentar perante o Iranduba, que é uma equipe bastante qualificada e experiente. Quem vem trabalhando desde o início do ano. Mas nós estamos confiantes de que podemos fazer uma bela primeira dessas finais pra que possamos chegar em condições reais de na segunda partida lutar pelo título”, comentou Dantas, afirmando que não vai contar com o possível cansaço das Guerreiras do Hulk, por terem atuado no meio de semana pela Copa do Brasil.

“Não vamos tirar proveito disso. Com certeza eles devem ter feito um trabalho de recuperação com as meninas. São praticamente 72 horas de recuperação e, além do mais, eles vem com um trabalho desde janeiro, que são praticamente oito meses. Elas estão bem condicionadas e fica até mais fácil pra recuperar”, explicou o técnico do Gavião.

Segredo para surpreender o Hulk

Dos sete títulos do Amazonense Feminino, Olavo Dantas tem uma conquista como supervisor do São Raimundo, em 2010. Os demais são todos pelo Iranduba (2011,2013 e 2014 como treinador e 2012 e 2015 como coordenador técnico). O heptacampeão amazonense tem seus segredos para “tirar as forças do Hulk”.

“O grande segredo de você enfrentar o Iranduba hoje, que é o nosso caso, é elas estão com uma equipe tecnicamente e taticamente a frente de todo mundo, além de ter um grupo qualificado e com opções. Mas num jogo em si, se você mostrar alguma resistência, não for afobado e não tomar gol no início, a gente consegue igualar o jogo. O que nos faz chegar mais próximo delas é que a gente vem treinando, mas são apenas 45 dias de trabalho”, revelou Dantas.

Guerreiras se recuperando

Para o técnico do Iranduba, Sérgio Duarte, que está tendo a segunda experiência na carreira à frente de uma equipe feminina, o maior problema para a final contra o Manaus FC é tentar recuperar a equipe, que vem de um jogo difícil pela Copa do Brasil no meio de semana.

“Na verdade, estou recuperando a equipe. Jogamos na quarta (24) e chegamos na quinta (25). Fizemos um treino leve hoje (ontem) e vamos pro jogo. Mas o time este bem, as meninas estão focadas e esperamos fazer uma boa partida nessa primeira final”, disse o treinador, lembrando que já treinou mulheres antes e que a maneira com o trato com o sexo feminino é diferente.

“Treinei a equipe do Nacional em 2007 e os Amigos do Sérgio Duarte, no Peladão. Então a forma de abordagem é totalmente diferente do que com os homens. Não falo da parte tática, mas da maneira de abordar as meninas, de saber como elas estão, como estão se sentindo”, pontuou o treinador do Hulk.

Para o primeiro jogo das finais do Barezão Feminino, Sérgio Duarte não vai contar com a meia-atacante Mayara, que está com uma lesão no joelho. Em seu lugar o técnico do Hulk pode promover o retorno da volante amazonense Sâmya Priscila. A “Águia”, como é conhecida, volta aos gramados depois de longo período de recuperação de um problema no quadril.

“Queria ter jogado o campeonato inteiro. Fui escalada pro jogo, mas não sei se irei jogar porque fui liberada hoje (ontem). Falta muito treino e ritmo de jogo, mas de uma coisa tenha certeza, final é final!”, disse Sâmia, confiante que pode fazer sua primeira final no Estado.

Com o mesmo número de pontos do Gavião do Norte (10 pontos na 1ª fase e duas vitórias nas semifinais), no entanto, com melhor saldo de gols que o Manaus FC (37 a 28), o Iranduba joga por dois empates para chegar ao sétimo título seguido do Campeonato Amazonense de Futebol Feminino.

Ficha técnica:

Iranduba: Rubi, Monalisa, Karen, Vitória e Bruna; Djeni, Larissa, Sâmya Priscila (ou Laura) e Mari; Elisa e Nathane. Técnico: Sérgio Duarte.

Manaus FC: Nira; Dayane, Vanessa, Craque e Cléo; Rose, Nilda, Mahele e Deise; Lu e Paulinha. Técnico: Olavo Dantas.

Árbitro: Walter Francisco N. dos Santos

Local: estádio jornalista Carlos Zamith

Hora: 17h (hora Manaus)

Publicidade
Publicidade