Publicidade
Esportes
FUTEBOL

Iranduba empata com Rio Preto e é eliminado do Brasileiro Feminino

Com a classificação, o Rio Preto agora enfrenta a Ferroviária nas semifinais. No outro lado da chave, Flamengo e Corinthians decidem uma vaga para a final 20/09/2018 às 22:14 - Atualizado em 20/09/2018 às 22:14
Show futebol 1e6b11f1 88b6 4317 a082 a5402d033aca
Foto: Márcio Silva
Camila Leonel Manaus (AM)

Dentro de casa, o Iranduba empatou com o Rio Preto em 1 a 1 pelo jogo da volta das quartas de final do Brasileiro Feminino. O resultado elimina o time amazonense que no primeiro jogo perdeu de 1 a 0. O time paulista abriu o placar com Lelê aos 43 do primeiro tempo. O Hulk empatou aos 15 do segundo. Tentou muito no segundo tempo, mas não conseguiu e no fim das contas, o pênalti perdido por Djeni no primeiro tempo fez falta para as amazonenses.

Com a classificação, o Rio Preto agora enfrenta a Ferroviária nas semis. No outro lado da chave, Flamengo e Corinthians decidem uma vaga para a final.

O Iranduba entrou em campo pilhado e pilhado até demais. A consequência disso foi diversos passes errados e nas sobras, as jogadoras do Rio Preto aproveitavam as oportunidades. No primeiro minuto Rayane cobrou falta e Maike defendeu. Maria Jesus recebeu de Carol e chutou na entrada da área. Nova defesa da arqueira do Hulk.

Precisando dos gols, o Hulk saía para o jogo e tentava na base da velocidade, mas o pouco espaço dado pelas adversárias dificultava a troca de passes. Na primeira chegada do time amazonense, aos cinco minutos, Sinara passou para Elisa, que tentou entrar na área. A bola espirrou na zaga e sobrou para Mayara que limpou a jogada, mas chutou para fora. Aos 12 Kelen recebeu a bola e tentou passar para Elisa, mas a camisa 11 passou da bola.

Do lado das visitantes a aposta era na velocidade de Carol e Maria Jesus, que fazia um salseiro pela direita.  Em uma das jogadas Carol saiu tabelando com Maria Jesus, recebeu de volta e rolou para  Jéssica, que estava na frente da área. A jogadora chutou colocado e a bola carimbou o travessão. Em outra oportunidade, Carol aproveitou um vacilo do Hulk. Partiu em velocidade e rolou para Maria Jesus, mas ela finalizou mal e a bola foi pra fora. Porém, a jogada mais fatal foi aos 43 quando Maria Jesus recebeu e rolou para Lelê mandar para o gol e abrir o placar na Arena. Gol do Rio Preto.

Dois minutos depois, o árbitro Antônio Carlos Pequeno Frutuoso viu falta em cima de Kelen dentro da área e marcou pênalti. Djeni cobrou e a goleira Rosany defendeu.

Ainda no intervalo,Adilson Galdino sacou Sinara e colocou Gisele. O Hulk passou a colocar mais a bola no chão, apesar de ainda demonstrar pressa, porém criava mais chances. Djeni tentou de longe duas vezes, aos cinco e aos nove minutos. Na primeira o chute foi rasteiro e Rosany defendeu. Na segunda, o chute saiu alto e foi por cima do gol.

O Iranduba apertava até que aos 15, Kelen saiu carregando a bola pela esquerda, saiu da marcação, entrou na área e rolou para Mayara, bola espirrou na zaga e sobrou para Geovania, que chegou fuzilado na meia lua. A bola passou no cantinho direito da goleira. Era o empate do Hulk. Kelen teve outra chance aos 19 quando ficou livre na ponta direita e chutou ao lado do gol.

A partir daí o time do Rio Preto recuou. O Hulk usou a pilha para crescer no jogo. O time tinha a posse no campo de defesa e quando o Rio Preto tentou sair pro jogo, Mayara desarmou a jogadora, rolou para Grabias, que entrou na área e chutou, a goleira espalmou para fora.

A partir dos 20 minutos, o jogo começou a parar com as jogadoras do Rio Preto caindo em campo. A maior pausa foi para atender a goleira Rosany, que teve uma luxação no dedo da mão esquerda. O atendimento durou quase 10 minutos.

O time continuou tentando, mas parava na marcação do Rio Preto, ou se perdia nos próprios erros. O juiz ainda deu oito minutos de acréscimo, mas mesmo assim, o Hulk não conseguiu fazer o gol que precisava para levar a decisão aos pênaltis.

Ficha Técnica

Iranduba: Maike, Sinara (Gisele), Renata, Jujuba, Gabi, Monalisa, Kelen (Grabias), Djeni, Giovania, Mayara e Elisa (Moara). Técnico: Adilson Galdino

Rio Preto: Rosany, Jéssica, Kah, Fafá, Mari, Rayane, Carol(Suzana), Maria Jesus, Simeia, Lelê, Dimenor

Estádio: Arena da Amazônia

Árbitro: Antonio Carlos Pequeno Frutuoso

Gols Rio Preto: Lelê aos 43 do primeiro tempo

Iranduba: Giovania aos 15 do segundo tempo

Publicidade
Publicidade