Publicidade
Esportes
FEMININO

Iranduba estreia no Amazonense com goleada em jogo de apenas um tempo

O árbitro Ivan da Silva Guimarães Jr. ainda aguardou o final do primeiro tempo e encerrou a partida por número insuficiente de atletas 04/10/2018 às 23:09 - Atualizado em 05/10/2018 às 10:46
Show futebol 123 c025c625 df18 4431 8da5 d8441cf8fd98
Foto: Denir Simplício
Denir Simplício Manaus (AM)

Em busca da oitava taça seguida do Barezão Feminino, o Iranduba iniciou a campanha pelo octacampeonato estadual jogando apenas um tempo contra o novato Atlético Amazonense, na noite desta quinta-feira (5), no jogo de fundo da rodada dupla no estádio da Colina. Por número insuficiente de atletas, a partida na qual o Hulk bateu o "Pitbull da Amazônia" (apelido do Atlético-AM) pelo marcador de 5 a 0 foi encerrada aos 45 minutos da primeira etapa.

Com hat-trick de Djeni Becker - Elias Lopes e Kelen Bender completaram o marcador - o Hulk venceu o Atlético Amazonense, que entrou em campo com apenas oito jogadoras. Problemas de liberação de atletas junto a outros clubes impediram o clube fundado em janeiro deste ano de inscrever o plantel completo para a estreia. Para complicar ainda mais a situação, a goleira Naiara e a meia Tayana se lesionaram durante o jogo e deixaram o Pitbull sem condições de continuar o duelo.

Na próxima rodada, as Guerreiras do Hulk encaram o CDC Manicoré, às 14h30 do dia 10 de outubro, em jogo marcado para o surrado gramado do estádio Carlos Zamith. No mesmo dia, às 16h30, o Atlético Amazonense tenta entrar em campo com time completo contra o 3B da Amazônia.

De dar dó

Mesmo se o confronto fosse 11 contra 11, a partida entre Iranduba e Atlético Amazonense já era vista com uma espécie de batalha entre Davi e Golias. Com uma equipe que até duas semanas atrás estava lutando pelo título do Brasileirão da Série A1, o Iranduba teve pela frente um time que veio à campo sem treinar e fragmentada. Mesmo com a experiente zagueira Ivanilza Crake na defesa, o Hulk só precisou de 47 segundos para abrir o placar. A atacante Elisa Lopes recebeu pela esquerda e chutou pelo alto encobrindo a goleira Naiara.

O time do Atlético Amazonense, que segundo a diretoria será dirigido por Olavo Dantas, ainda tentou segurar o ímpeto do Iranduba, mas, aos 5 minutos, em cobrança de penalidade, a volante Djeni Becker aumentou o marcador para 2 a 0. Tendo no banco de reservar Jadson Charles, 24, como técnico interino, o Pitbull viu Djeni Becker fazer 3 a 0 com muita facilidade.

 

Pressionando o adversário dentro da grande área, o Hulk chegou ao quarto gol  com Kelen Bender depois de boa troca de passes com Mayara. Apenas cinco minutos depois, Djeni voltou a marcar em cruzamento pela esquerda. 5 a 0.

A partida seguia para um verdadeiro massacre do Hulk quando, aos 37 minutos, a goleira Mariana caiu de mal jeito e deslocou o ombro. Jogo paralisado para atendimento e eis que a zagueira Naiara calçou as luvas e foi pro gol do Atlético-AM. A goleira/zagueira até defendeu dois chutes de fora da área do ataque do Hulk, mas aos 41 minutos a meia Tayana torceu o tornozelo e teve de deixar o jogo. O árbitro Ivan da Silva Guimarães Jr.  ainda aguardou o final do primeiro tempo e encerrou a partida por número insuficiente de atletas.       

"A gente vem com uma programação de treinos de duas semanas e uma forma de jogar intensa e, infelizmente, aconteceu essa situação. A gente fica triste por tudo isso, temos um respeito pelo adversário também. Tenho atletas ali que foram jogadoras minhas no Penarol e a gente fica triste com essa situação, mas nada vai mudar o nosso foco no campeonato", disse o técnico Igor Cearense logo após o encerramento do jogo.

Publicidade
Publicidade