Publicidade
Esportes
Quem segura?

Iranduba firma parceria com 3B para a disputa do Peladão Brahma 2016

Guerreiras do Hulk se juntam a um dos times mais vencedores da história do torneio; maior campeonato de peladas do mundo ganhou um franco favorito para a disputa entre as mulheres 23/09/2016 às 09:16
Show sam
Sâmia Pryscila é um dos destaques do time do 3B/Iranduba que pela primeira vez vai disputar a categoria feminina do Peladão Brahma. (Foto: Aguilar Albecassis)
Denir Simplício Manaus (AM)

Guerreiras do Hulk e 3B, uma parceria que promete marcar a história do Peladão Brahma 2016. Quando o time feminino do Iranduba da Amazônia anunciou que disputaria o maior campenato de futebol amador do planeta com a camisa de um dos maiores vencedores da história da competição, as adversários devem ter tremido na base.

Após uma década distante do torneio, o 3B decidiu retornar a disputa e não veio para brincadeiras. Sob o comando de João Bosco Brasil Bindá, o tricampeão do Peladão masculino principal agora investe pesado no futebol feminino - no qual jamais participou - e para isso convocou a equipe sensação da modalidade no País. 

Com craques do quilate de Djeni Becker, Nathane, Elisa, Rubi, Laura  e Sâmia Pryscila, o 3B já é de longe o franco favorito ao título entre as mulheres dessa edição do torneio. Mesmo repleto de jogadoras de fora do Estado, uma amazonense brilha na equipe do 3B/Iranduba, Sâmia Pryscila, que é conhecida como “Águia” por sua desenvoltura em campo e visão de jogo acima da média, acha que as “Guerreiras do 3B” não terão vida fácil na competição.

“Por mais que sejamos uma equipe, não significa que somos favoritas. Podemos ter uma responsabilidade maior por todo investimento feito. Acredito que virá mais times competitivos por aí - assim espero. Porém, nós temos que continuar trabalhando seriamente e nos impor nos jogos para irmos em busca do título. O nosso trabalho será o resultado dos jogos no Peladão”, analisou a volante, revelando que será sua estreia no torneio e que está se interando sobre o campeonato agora.

“Já tinha ouvido falar, inclusive vi uma reportagem que é um dos maiores campeonatos de peladas do mundo, se não o maior, com mais de 700 times inscritos. Fico feliz por ser no meu, no nosso estado do Amazonas, parabéns aos organizadores”, salientou.

Para o treinador João Bosco, a maior preocupação é quanto a adaptação de suas atletas ao estilo de disputa do Peladão. “O time é forte e bem treinado. Mas não quer dizer que sejamos favoritos. Falo por experiência porque trabalhei com profissionais que passaram dois anos pra se adaptar ao Peladão. É outra competição, difícil”, pontuou o técnico.

Hexacampeão do Peladinho, João Bosco ainda comentou que resolveu fazer a parceira até aproveitar que as  jogadoras do Iranduba estão em atividade. ”São jogadoras que estavam treinando e jogando, então serve até para mantê-las atuando, em atividade. Vamos lutar pra conquistar mais esse título e espero que tudo dê certo”, concluiu.

Publicidade
Publicidade