Sábado, 14 de Dezembro de 2019
LÁ VEM ELAS

Iranduba inicia disputa da semifinal da Copa do Brasil de Futsal contra o Unifor

Desta vez pelo futsal, Iranduba inicia disputa da semifinal da Copa do Brasil Feminina. Para a partida, time conta com o reforço da capitão Djeni Becker



IMG0017437752.JPG Com a base do futebol, Iranduba deve ter Mayara, Djeni, Elisa e Monalisa como titulares. (Foto: Evandro Seixas)
10/08/2017 às 09:16

Na noite desta quinta-feira (10), o Iranduba volta para as quadras para buscar, mais uma vez, dar orgulho ao povo amazonense.  Pela Copa do Brasil de Futsal Feminino, o Hulk disputa o jogo de ida das semifinais diante do Unifor-CE, no Ginásio Renê Monteiro, às 20h15, esperando uma partida difícil na reta final da competição.

“O que sabemos é que é uma equipe muito forte, a começar pela comissão técnica que tem um treinador da seleção brasileira. O time joga junto há bastante tempo, joga só futsal, nisso elas levam uma grande vantagem, porque as garotas respiram futsal o tempo todo. Algumas atletas as nossas meninas já enfrentaram em algumas outras situações, sabemos que é um grupo com potencial muito grande. Independente disso vamos para a quadra buscando nosso trabalho, tentando desenvolver nosso jogo e tem que pensar que são dois jogos, qualquer resultado você pode resolver no outro jogo”, explicou o treinador da equipe, José Said.

Apesar de ter a base do futebol de campo como fator que pesa contra, é justamente dos gramados que vem o principal ‘reforço’ do Iranduba.  A volante e capitã da equipe, Djeni Becker, retorna da Seleção Brasileira de Futebol, onde atuou ao lado de Marta e companhia, para ajudar o Hulk a se aproximar da final da Copa do Brasil, desta vez nas quadras.



“É importante porque a Djeni serve como referência, as meninas tem sempre ela como a capitão, a que orienta, apesar da pouca idade ela tem uma experiência bem desenvolvida então isso facilita bastante para nós porque ela serve como um treinador dentro da quadra. Isso ajuda bastante porque além de ela jogar ela consegue orientar o grupo e as meninas sentem muita confiança neste aspecto”, explicou Said, que reforçou a força da equipe, com a formação titular: “o grande trunfo foi a volta da Djeni que veio da seleção, ela e a Mona. As duas tem um entrosamento maior junto com a Mayara e a Elisa, então conseguimos montar o quarteto que vinha jogando desde o Universitário. Isto provoca um efeito positivo na equipe”, 
finalizou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.