Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2021
Futebol Feminino

Iranduba/Recanto estreia no Brasileirão Feminino Sub-18

Semifinalista da última edição, equipe amazonense joga na manhã desta quarta-feira (27), diante do Avaí/Kindermann (SC). Primeira fase da competição é disputada no CT Sorocaba 1, em Sorocaba (SP)



71292796_2295733094072473_1296659431345356800_o_9B287F52-FE40-472B-8B30-D22923887EF1.jpg Foto: Antônio Assis/FAF
26/01/2021 às 22:15

Para começar a temporada com o pé direito, o Iranduba/Recanto terá pela frente o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino Sub-18 2020. A competição conta com 24 equipes divididas em seis grupos com quatro times cada.

Pela primeira fase da competição - que será disputada em Sorocaba (SP), em jogos de ida e volta - o Hulk da Amazônia está no grupo D, ao lado do Foz Cataratas (PR), São Francisco (BA) e Avaí/Kindermann (SC). A estreia do clube amazonense será contra a equipe catarinense, nesta quarta-feira (27), às 7h (horário de Manaus), no CT Sorocaba 1. 

Parceria

Único representante da região Norte no certame, o Iranduba - que segue firme e forte em sua parceria com o Recanto da Criança - possui 22 jogadoras confirmadas em seu elenco (sendo 12 delas do Amazonas), além de uma comissão técnica de respeito, com João Carlos Cavalo como comandante.

Treinador da equipe principal do Recanto, Cavalo também comandou o clube alviverde na última edição do campeonato sub-18, chegando até as semifinais.

Treinamentos

Responsável pelo Iranduba/Recanto, Lauro Tentardini conversou com o A Crítica a respeito da preparação da equipe para a competição, que vai para a sua segunda edição. Como esperado, a pandemia causada pelo novo coronavírus dificultou - e ainda dificulta - os trabalhos.

“Por conta do decreto, nós não pudemos treinar em Manaus. Pedimos campo para treinar e, primeiramente, eles estavam em recuperação. Depois, veio o decreto. Não houve treino, sendo bem sincero. As meninas que estavam jogando pelo Recanto no Estadual se conhecem. Outras estiveram conosco no sub-16, mas depois do Brasileirão ficaram paradas, além de outras atletas de fora. Mas treino, exclusivamente para essa competição, não houve”, explicou.

Na região de Sorocaba, a situação não é muito diferente. Desde a última segunda-feira (25), a cidade está na bandeira vermelha do “Plano São Paulo de flexibilização da economia”, funcionando apenas serviços considerados essenciais.

“Durante o sub-16, a cidade ainda não tinha entrado na bandeira vermelha e, mesmo assim, já havia algumas restrições de treinamento. Qualquer sala que for usada para treinar, são permitidas apenas três atletas, acompanhadas pelo fisioterapeuta. Inicialmente os treinos não estavam liberados, mas após questionarmos algumas situações, conseguimos treinar”, explicou Lauro, detalhando que o treino em questão foi realizado 12 horas antes da partida. Vale lembrar que nesta edição, o sub-18 é disputado em dois tempos de 40 minutos - diferentemente de 2019, quando eram os 45 minutos tradicionais -, por conta da pandemia.

Sistema de disputa

Na fase inicial, as 24 equipes se enfrentam em turno e returno dentro de cada um dos seis grupos. Oito times avançam para o próximo estágio - os seis primeiros colocados, além dos dois melhores segundos colocados -. Já a fase seguinte, que será disputada em Criciúma (SC), contará com oito equipes divididas em dois grupos, sendo os confrontos realizados em turno único.

As semifinais e as finais acontecerão em partidas eliminatórias, em jogos de ida e volta, nos domínios dos times classificados.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.