Publicidade
Esportes
Futebol Feminino

Iranduba recebe Kindermann-SC pela última rodada da 1ª fase do Brasileirão

Guerreiras do Hullk enfrentam ex-clube com a possibilidade de terminar na liderança da chave e eliminar o time catarinense da competição 31/05/2017 às 12:42 - Atualizado em 31/05/2017 às 12:46
Show img 6753
Com 15 ex-atletas do Kindermann-SC no elenco, Hulk pode despachar a "matriz" (Foto: Denir Simplício)
Denir Simplício Manaus (AM)

“Não, não dá! Aqui cada um defende seu prato de comida”. A declaração da volante do Iranduba, Djeni Becker, sobre a possibilidade de ter piedade de seu ex-clube, o Kindermann-SC, no jogo de hoje, às 16h, na Arena da Amazônia, dá o tom da seriedade que envolve a partida que pode eliminar o clube catarinense do Brasileirão 2017.

Com 15 ex-atletas do Kindermann-SC no elenco, o  Iranduba se tornou uma espécie de sucursal da equipe de Caçador (SC). Tanto que o presidente do time catarisense, Salézio Kindermann, declarou que o time amazonense era “uma filial do Kindermann”. Não deu outra, o confronto está batizado de “Matriz x Filial”.

Tô nem vendo

Indiferente a situação do ex-clube, que tem de vencer o Iranduba para avançar no Brasileiro, Djeni pensa apenas na vantagem que as Guerreiras do Hulk terão com o primeiro lugar no Grupo 1.

Campeã com o Kindermann-SC, capitã Djeni só pensa em superar ex-clube (Foto: Denir Simplício)

“Elas vão lutar pela classificação delas, mas a gente não tem nada a ver com isso. Até porque o melhor primeiro  garante no mata-mata que a segunda partida seja em casa”, explicou a capitã do Hulk.

Entrar e vencer

O pensamento de Djeni é compartilhado pelo técnico Sérgio Duarte, que quer fechar a fase em primeiro lugar na chave.

“A gente sabe que é um jogo difícil, que têm equipes que chegaram nessa última rodada precisando pontuar pra se classificar. Mas isso não é problema do Iranduba Já salientei isso pras jogadoras que temos de fazer o que nós estamos fazendo até hoje, que é dar o melhor e não abrir mão em hipótese alguma de correr atrás de uma vitória”, salientou Duarte reafirmando que quer o triunfo.

“A gente respeita as adversárias, sabemos da qualidade, do potencial, mas sabemos também do nosso potencial, as nossa qualidades e de forma nenhuma passa pela cabeça da equipe do Iranduba um resultado que não seja a vitória”, finalizou o treinador.

Publicidade
Publicidade